Vou de grau 2 e meio

escrito por Fabi Estiga nesta data  19. maio 2010 02:52

O último post do Artur vem com uma série de possíveis mudanças nos regulamentos do nosso querido agility. A que mais me chamou a atenção foi a criação de mais categorias. Confesso que na hora que li achei que fossem graus. No Brasil já temos um grau a mais que em outros países, o zero. Em outros não há o 3. Será que temos em alguma parte do mundo Agility com grau 1 e 2 apenas? Bom, poderíamos criar um grau 4 ou um super 2, independente da FCI discutir ou não.

Bom, o fato é que a criação de mais categorias é legal já que temos cães mal colocados dentro do agility. Minis muito minis, semi-standards e semi-midis. No Brasil teríamos algumas categorias magérrimas e justas.

Times mistos 

Ontem mesmo escrevi um texto sobre o Tobby ser o possível campeão do QRMBC no Brasileiro pela falta de concorrência. Bom vai ter uma agora. Meire e Núbia vão competir. Infelizmente continuaremos sem concorrência nesse grau. Quem sabe, pra definir o campeão em Itú teremos o confronto. Só que nem era disso que ia falar, o fato é que outro ponto de discussão na reunião dos delegados da FCI é a proposta de times mistos em mundiais. No mínimo duas raças.

Isso sim seria ótimo para nosso agility crescer fora Borders e Shetlands. Minha dúvida é se os mesmos condutores pegariam cães de outras raças ou se teríamos gente diferente nos times. Nos últimos três anos o Brasil só levou BC´s e Shelties pra Mundiais, e não é o único. 

Vamos aguardar. Na foto abaixo o pódio dos times minis de 2008. Brasil Campeão.



Tags:

Comentários

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"