Pra fechal o abrir

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. abril 2013 18:59

Fim de mês é hora de colocar os pontos, vírgulas, aspas e acentos nos seus lugares. Deveria ser sempre assim. Acho que fiz esse post contabilidade em fevereiro, pulando março. Aos números:

2013 - 48 postagens (contando essa)
2012 - 35
2011 - 89
2010 - 93
2009 - 75
2008 - 02

Não foi um mês muito produtivo. Melhor que o ano passado, só que em seis anos é apenas a quarta marca. Publicar muito nunca foi a ideia principal e com Facebook e Twitter competindo creio que publico muito mais hoje do que em 2009/2010/2011. Anos em que a média foi de mais de 80 postagens/mês.

Seminário da Lisa, Fórmula 1, Fuscas e Rock. O mesmo de sempre.

Amanhã começamos Maio, quinto mês do ano, já. E teremos mais do mesmo. Dia do trabalho, que ninguém trabalha. Aqui em casa, porém será para este que bloga quase que todos os dias, um daqueles para colocar a casa em ordem.

Bom feriado para todos!



Tags:

LeGlee a la Lagarto

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. abril 2013 15:33

Uma cara que não publico fotos da Glee. Então hoje vai uma. Com 13 meses de idade. Tempo passa. Já poderia hoje competir no iniciante, algo que é impossível hoje. Não tem passarela e saltos. Entre outros obstáculos menos complicados. E mais cinco meses poderia entrar no grau 1. Algo que também não vejo acontecendo.

A pergunta que nunca cala: quanto tempo leva pra preparar um cão para o Agility?

Eu diria o seguinte. Sem colocar o carro na frente dos bois, pro iniciante os tais 18 meses. Pro Grau 1 no mínimo dois anos. Três seria melhor ainda. Isso da boca pra fora. Difícil é aguentar esse tempo, muitas vezes sabendo que o cachorro sabe todos os obstáculos.

E ai que mora o problema. Saber os obstáculos não quer dizer saber agility.



Tags:

Agility | Fotos

QQ eu posso fazer se ele é tricolor também?

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. abril 2013 09:27


Tags:

Videos

10 anos de agility - vídeo temporada 2006/2007

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. abril 2013 01:19
Se parar e olhar as duplas em pista verá uma mudança incrível nos cães e até mesmo nos condutores. A imagem congelada mostra o Campeão Unificado do Grau 3 no VIIIBR (oitavo brasileiro). Apenas para referência, espaço e tempo, estamos na décima quarta agora. A temporada 2006/2007 foi a primeira que a Amigo Cão fez toda. Desde a Copa CBA passando pelas 14 etapas do Campeonato Nacional, somando 20 provas.

Ótimas histórias e muitos quilometros rodados. Pra gravar essas imagens foram 30 mil. Coisa demais para uma temporada. Loucuras do agility. Gosto muito desse vídeo, que não roda no Youtube. O áudio (Van Halen/Me Wise Magic) está bloqueado. Ele não é motivacional, nem emocional. Coloco ele na categoria documentário.

VIII Campeonato Brasileiro de Agility from fabiestiga on Vimeo.



Tags:

10 anos

Ah meu Fusca - pintadinha

escrito por Fabi Estiga nesta data  29. abril 2013 12:05



Tags:

Ah meu Fusca

335 motivos pra gostar de Rock - a "pópria"

escrito por Fabi Estiga nesta data  29. abril 2013 09:51

PhilX é o nome do figura do vídeo. Estava tocando com o Bon Jovi dia desses. Testando uma Gibson 335, 1958. Bom, nunca terei uma guitar dessas pendurada na parede. Mas se tivesse também não estaria na parede. Equivale a ter uma Ferrari na garagem. Nunca terei. Não de verdade.



Tags:

335 motivos

Até o próximo domingo - treinos

escrito por Fabi Estiga nesta data  28. abril 2013 23:40

Grama seca, não chove, e amassada, muita correria.

Não é tão novo o fato de que estamos treinando três vezes por semana agora. E isso é ótimo. Os cães mais velhos, leia Schummy e Elvis, estavam ficando muito fora de forma. Isso é péssimo por dois motivos. Primeiro pela atividade física. São cães que já não se movimentam como antes. Se largar num pátio sem nada pra fazer, ficam sem fazer nada. O segundo é que o condicionamento vai pro saco.

Tudo é físico no agility, ainda que os comandos sejam importantes, existe uma parte muscular que dita boa parte da história. Muito tempo parado significa perder essa "facilidade" mesmo errando muitas vezes em transpor os obstáculos.

Esse recondicionamento veio com a volta dos saltos no Midi.

É uma nova fase do nosso agility. Com dois cães em condições de competir por mais tempo, um que não deve competir (apesar da vontade) e dois em vias de aposentadoria definitiva. Inevitávelmente teremos que dividir Bola e Glee no futuro. Não teremos cães sobrando.

Como será essa fase? Não sei, vamos descobrir nos próximos capítulos.



Tags:

Até o próximo domingo

Marco e sua primeira prova nos EUA

escrito por Fabi Estiga nesta data  28. abril 2013 22:15

Vídeo que o Marco publicou no Youtube, sobre a prova que ele participou do AKC. São grandes as diferenças, eu diria que no AKC a bagaça é bem mais avançada do que na FCI. Tipo, não são três categorias em termos de tamanho, e sim cinco. Então acho que essa nova vida do Marco pode trazer pra gente várias novidades, quem sabe até pra implantarmos aqui, algo que acho bem complicado, já que estamos ligados a FCI, "inimiga mortal da AKC".



Tags:

Agility | Videos

10 anos de agility - Clube Gaúcho de Agility

escrito por Fabi Estiga nesta data  27. abril 2013 00:32

Sim esse da foto sou eu. Sócio número 17, eu escolhi, desde o dia 21 de julho de 2005. A idéia do Clube não foi minha, e ele sequer chegou a existir como entidade, mas realizou provas, matchs e teve lá seus 20 sócios, que pagavam mensalidades, que ajudavam a realizar as provas.

Uma forma de, sem patrocínio, com poucos cães pagantes e sem estrutura, fazer o agility no Rio Grande do Sul funcionar. Era uma forma sem função. Muito mais pra filosofia do que pra a pratica. Explico: lá por 2003/2004 haviam umas 30 duplas competindo. Porém, dessas, mais ou menos umas 15 eram do Exército e tinham isenção de pagamento. O dono da pista tinha mais uns 5 cães e exigia isenção para levar os obstáculos. Nossa receita era bem pequena.

As carteiras eram legais. Sócios teriam descontos em aulas, provas e em estabelecimentos credenciados. Não deu certo porque muito pouca gente conhecia agility. Nem entre os envolvidos o Clube era uma boa. Alguns diziam que o valor cobrado mensalmente era digamos roubado.

Não demorou para acabar. Serve pra mostrar que sempre perdemos mais do que ganhamos.



Tags:

10 anos

Trilocoazar - Diamonds

escrito por Fabi Estiga nesta data  26. abril 2013 09:00

Não sou eclético, não gosto de tudo. Mas tem coisas que eu acho legal. Rihanna é uma dessas. Principalmente porque, quando canta ao vivo, tem gente tocando com ela. Ainda tem uns recursos eletrônicos no meio da música, mas não é nenhum pecado mortal.



Tags:

Música

Finais do XIVBR

escrito por Fabi Estiga nesta data  26. abril 2013 01:02

Vamos lá, ou melhor: não vamos lá. Então, direto ao assunto. As provas finais do XIV Brasileiro de Agility ocorrerão pela 4ª vez seguida no Clube de Cãompo. Local ímpar para a pratica do agility por um motivo bem simples. É uma festa. Um ótimo final de semana, mesmo com o custo alto para pernoitar em um dos Campings da cidade.

Agility não é um esporte exatamente pop, pra quem pratica.

Aqui tem um release sobre a prova e aqui tem dois locais para hospedagem. Já fiquei nos dois, Casarão e no Paineiras. No segundo já ocorreram provas, o local é bem legal, embora nessa época do ano não seja possível aproveitar toda a estrutura de piscinas, algo que também existe no primeiro e é mais perto do Clube de Cãompo. Na mesma estradinha de terra que vai até a prova, segue adiante "mata a dentro" e chega lá. Paineiras é mais barato.

Não é caro, está alugando uma casa. É caro, as acomodações são bem simples. TV, telefone, conexão com internet... necas. Tipo, tem fogão e não tem panela. Tem cama e não tem lençol. No vídeo abaixo o chalé que ficamos no Casarão em 2011.

Como diria meu pai, com seus quase 50 anos de estradas por todo o Brasil "hotel tem que ter um bom chuveiro e uma boa cama".

Não vamos, estou conformado desde que decidi deixar de lado essa temporada. O motivo todos sabem. Se eu gostaria de ir? Macaco quer banana? Óbvio. Só que, sempre tem um se ou um só, essa já passou, agora é pensar e planejar a próxima.



Tags:

Agility | Videos

Nem sempre dá

escrito por Fabi Estiga nesta data  25. abril 2013 18:35

Fizemos mais um treino hoje. A conclusão é que nem sempre dá pra fazer o que é proposto. Pelo menos não da primeira vez. Vejo uma grande vantagem no treinamento da Glee por exemplo. No set da bicha já vão estar essas "loucuras", pra entender essas bagaças mais adiantadas.

Eu só vejo contrapontos nessa condução mais adiantada ao que aqui no Brasil foi regra durante um bom tempo. Conduzir na frente era um artifício usado pelos que tinham cães mais lentos, que precisavam ser chamados. Foi pro saco.

Quando a Vaanholt, Bi-campeã mundial, veio ao Brasil o Aurélio voltou com a cabeça virada de São Paulo. Com razão. Pela primeira vez ele tinha, e por tabela eu, informações sobre condução e com explicações sobre. Antes a gente fazia porque tinha que fazer. Em seguida nossos cães tiveram uma grande melhora. Grande parte disso veio do intercâmbio com a galera de São Paulo, que sempre nos ajudou muito.

Mas em 2007, o Silas Boogk, alemão, já dava esse tom de correria em sua condução. O vídeo abaixo é do Mundial em que o Brasil subiu ao pódio no Midi, com Aurélio, Samy e Alex.

Muitos achavam ele louco, mas eu vejo um paralelo com a condução da Lisa hoje. Não sei se existe Boogk como referência na vida agilitística da Frick. Na minha opinião, independe de querer ou não, pode não ter dado certo com o Alemão, deu com a Austríaca.



Tags:

Agility

Treino 24/04/2013 - duplo cego

escrito por Fabi Estiga nesta data  24. abril 2013 21:24

Hoje fizemos o treino de segunda-feira, atrasado, na teoria amanhã teríamos novamente, sei não. O causo é que resolvemos abolir uma regra cabal do agility "não tire o olho do cachorro". Ou melhor, "não tire os seus olhos do cachorro". Quer ser desclassificado? Basta perder o cachorro.

É mais simples pros que tem cães novos e ou pouco tempo de agility. Eu por exemplo fui configurado com essa versão básica, não perca o cachorro em pista. Tinha que confiar muito pra fazer um blind. Algo que hoje em dia já faço com meu cachorro em treinamento desde que tinha 6 meses de idade.

Em contrapartida não olhar exige uma postura irrefutável. Nada de comandos dúbios. Se é pra esquerda, é esquerda. Que não sobre aquela mãozinha apontando pra direita. Pés, pernas e tronco são essenciais nessa nova condução. Pros cães é incrivelmente simples. Basta estar no lugar certo, na hora certa.

Já publiquei o vídeo abaixo, no final tem o tal do blind duplo, ou duplo cego. Aqui em casa chamado de 1 - 2. Quero aqui, mas na verdade é ali. hehe. Esse agility. Bola estava cansado, errei muito esse miolo e ele não aguentava mais, logo fazer a "manobra" foi muito mais fácil no final do que no início.



Tags:

Agility | Videos

On the Road - há muito na estrada

escrito por Fabi Estiga nesta data  24. abril 2013 09:55

Uma das coisas mais legais que tenho são tantas e tantas histórias de estrada pra lembrar. Até as ruins são hoje boas, porque são delas que você tira as lições para a vida. Tipo: troque os pneus do carro, não ande sem gasolina (como se possível fosse), tenha sempre água e comida, faça xixi sempre que tiver vontade e puder (nem sempre dá), durma bem antes de pegar a estrada.

Lá pelos idos de 83, 84 eu tinha seis ou sete anos. Mais ou menos quando essa foto foi tirada. Eu e minha mãe na ponte na Estrada da Graciosa. Outono provavelmente, se inverno fosse estaríamos com mais roupas.

E depois, essa foto que já publiquei aqui, eu e o Théo, na mesma ponte. Deram um tapa no visual dela, algo que nem sempre fica bom. Trocaram o piso de madeira por esse de metal furado. Melhoraram a escada de acesso. Quando você anda vê a água passando por baixo, uma sensação não tão legal. Notem que a mata está mais fechada, e que as plantas na direita são do mesmo tipo, não sei se as mesmas, mas iguais.

No link abaixo falo mais sobre as idas e vindas na estrada.
http://imnotback.blogspot.com.br/2012/04/voyager.html



Tags:

On the Road

10 anos de agility - meus dogs em pista

escrito por Fabi Estiga nesta data  23. abril 2013 11:05

Lembrar que tenho 10 anos dentro do agility, mas que meu começo dentro de pista foi em 2006 é justo. De pista são 7 anos, completados no dia 21 de abril, há dois dias. E foi lá no Rio de Janeiro, do qual falei ontem, em um post sobre o desloucamento da galera de Sampa para a cidade mara.

Meu debut em pista fica pra outro dia. Hoje vou falar sobre os meus cães que conduzi oficialmente nesses dez anos. Treinei mais de 10 cães e é ótimo não ter que colocar em pista depois. Porque vira um vício esse treina compete. Nem sempre você aproveita os momentos legais do agility.

Vamos lá, na foto Schummy, Guíça, Bola e Sandy. Tenho cinco carteiras de trabalho. Uma delas é com a Cacau, que conduzi em três oportunidades. Acabamos passando para o grau 2 e nossa carreira acabou. Aurélio me emprestou o dog, mas sempre achei que cachorro tem que ter apenas um condutor.

Schummy: aposentado ou na ativa? Não sei. Acho que larguei ele muito cedo. A última temporada mais recheada de provas foi a 2008/2009. Competimos em várias provas do Brasileiro, fomos para o Américas e Caribe no Brasil, mas faltou pra ele muita base. É um cachorro fantástico que infelizmente nunca rendeu 50% do seu potencial. Hoje tem 10 anos. Meu grande momento com ele foi em uma prova no carpete, piso que ele rendia nada, mais escorregava do que corria. Um segundo lugar com Excelente Zerado numa perna e Excelente na outra. Foi a glória;

Guíça: por estar em um nível abaixo do Schummy era bem mais fácil de conduzir. Nunca pensei em chegar tão longe com ela. Quase fomos campeões brasileiros no G2. Tinha um drive bem legal, treinando em casa era muito louca e como era curta, no final das contas, fazia os mesmos tempos do pai dela. O Schummy. No entanto demorou para ela fazer sua estreia em pista, pelos padrões normais que vemos. Foi para a primeira prova oficial com três anos e no iniciante. Morreu com seis anos de idade. O grande momento foi a prova final do Brasileiro em que ficamos com o vice campeonato. Um combinado zerado, saindo da 4ª posição no ranking para a segunda e como melhor dupla grau 2 do final de semana;

Bola: é filho da Sandy com o Schummy. Desprogramado o cruzamento, consegui escolher o que julguei ser o melhor filhote da ninhada. Sem problemas de temperamento como a irmã e superestimulado como o pai, ainda que não tenha o temperamento dele, Bola foi um cachorro muito fácil de treinar. Só usando reforço positivo não houve um obstáculo problemático, conseguindo avanços incríveis em termos de velocidade. Tem hoje 5 anos. O grande momento, desse dog que foi pra pista oficialmente com 21 meses, foi a estreia. Abaixo tem um vídeo do dia:

Sandy: ficou pouco tempo comigo, peguei ela adulta achando que tinha comprado o cachorro quando na verdade aluguei. Desentendimentos a parte foi ótimo corrigir o monte de problemas que ela tinha. Não fazia zonas de contato, derrubava muitas barras e só fazia slalon se você estivesse na sua direita. Algo horrível porque tinha que fazer malabarismos em pista nesse obstáculo. Não consegui arrumar isso. Mas as três zonas e os saltos ficaram ótimo. Nosso melhor momento foi logo na primeira prova. Um Excelente Zerado no Dog World II, com chuva. Não achei o vídeo dessa prova, mas tem essa abaixo que é bem engraçada;



Tags:

10 anos

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"