Nimoy - treininho básico

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. abril 2015 14:25

Essa foi a terceira vez que ele fez esse treino. Claro que seguir o paninho ele já segue desde que ainda estava lá no Dog World. Isso é básicão de fazer com qualquer filhote. Preciso treinar mais a corrida atrás de mim, ou preciso correr mais, kk, não sei. Pra quatro meses tá bem legal.

Massa também que ele gosta de disputar o brinquedo, se der pra ele rapidinho ele já não quer mais. Tô curtindo conviver com esse rato.



Tags:

Nimoy | Treinamento

Álbum da Amigo Cão - as nossas figurinhas são as mais difíceis

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. abril 2015 12:06

Esse pessoal acima está no AgilityTeam da Amigo Cão, no site.
http://www.amigodocao.com.br/page/AGILITY-TEAM.aspx

Tem uma galera que não está ai, mas basta querer estar lá pra ganhar figurinha, potencial todos tem!



Tags:

Agility

Sei-lá, eu gostei

escrito por Fabi Estiga nesta data  29. abril 2015 20:30

O "disco" novo do Raimundos tá todo no Youtube. Legal, eu curto a banda, que começou a fazendo músicas pra ser engraçadinho, como muitas. Quando foi fazer a volta e tocar sério não gostaram muito. Porém a mistura de forrócore com punkrock é curtível, sempre foi. As fases que vieram depois são boas também. Essa abaixo tá tocando na rádio aqui do RS. Quem gosta de ter o que pegar vai gostar.



Tags:

Música

Quadro de Medalhas AeC2015 - efeito Tedesco

escrito por Fabi Estiga nesta data  29. abril 2015 09:29

Em 2009 o Brasil era visto como uma potência do Agility Americano, na ocasião já eram três títulos mundiais e mais uma medalha de terceiro. Hoje são cinco medalhas, duas Standard, uma mini e duas Midis, todas por times. O saldo naquele ano foi acachapante. Individualmente foram 14 das 15 posições, foram premiadas as duplas de 1º ao 5º. Se fosse esse ano seria 100%.

Mas não tinha "o Alemão", não tinha Estados Unidos, nem Canadá. Argentina não era tão grande, Colômbia também não, Uruguai era maior e assim vamos. O Américas e Caribe 2009 foi um divisor de águas em termos de organização. Foi o maior de todos em número de duplas. Não foi perfeito, é claro. Nenhum será.

O que aconteceu nesses seis anos?

Esse ano o quadro de medalhas foi contaminado pelas vitórias da Alemanha. O estrago com apenas três duplas foi incrível. Venceram no A&C, individual, nas três categorias. O Brasil fez três segundos e dois terceiros. Tirando os tedescos, Tobias e Daniel, seriam seis em nove possibilidades e ainda comparando com 2009 seria 8 de 15. Uma queda de 40% nas medalhas, contando apenas o individual.

Sinceramente não importa muito o número de medalhas, são apenas números, embora seja duro ver alguns vencendo dentro de nossa "própria casa". Um fato importa muito e deve ser estudado. Porque o Brasil não cresceu nesses últimos seis anos? Não em número de conquistas, em número de duplas dentro dos nossos campeonatos.

Acabamos de ver novamente o MAIOR AeC da história novamente em número de duos. Mas o Brasil teve pouca participação no aumento de 25% no número de inscritos, e esse é mais um de tantos sinais que tivemos nos últimos três anos. Eu, avisei antes do A&C, em um Café com Agility, que pelos números de competidores no Brasil, em estaduais e nacionais, dificilmente chegaríamos ao aumento que justificasse falta de vagas para nossos competidores.

A conta é simples, o Brasil não cresceu.

O resultado dentro de pista é reflexo do que temos em nosso dia a dia. Não é apontar o dedo pra um ou outro e dizer que não ganhou. Pelo contrário, é dar os parabéns pra quem conseguiu chegar lá, porque a concorrência está cada vez mais complicada. Nesse momento o que precisamos analisar é o que acontece aqui dentro, para que em 2021, ou seja lá quando o Brasil realizar outro A&C, ou A&C, ou AYC, as perguntas sejam outras.



Tags: ,

Agility

Nimoy e a tábua do equilíbrio

escrito por Fabi Estiga nesta data  28. abril 2015 10:19

O processo começou com a Glee, lá em 2012, mas não sabíamos de onde tinha partido. Hoje conversando com a Luiza montei uma história que é possível que seja a real. Luiza postou um vídeo do High (julho de 2012) fazendo a tábua do equilíbrio, ou "balance board". Você pega um pedaço de madeira, quadrado, e coloca uma bolinha dessas macias de apertar pra ela ficar balançando.

Essa tábua, a nossa, passou da Glee para a Coca e agora está com o Nimoy. A diferença do vídeo inicial da Luiza pra esse do Nimoy abaixo é que não estamos trabalhando com o Clicker. Mas vamos passar para esse nível logo mais.

Quanto ao resto, o que posso dizer é que está tudo bem. Muito melhor do que as pessoas pintam. É claro que não é um Border. Shetland não é cachorro pra quem gosta de colocar pressão. Alias: cachorro nenhum gosta de pressão. Sábado passado no treino ele estava bem alerta, ligado nos cachorros que treinavam e até brincamos um pouco.

Uma das chaves pro sucesso dentro de pista talvez seja apresentar o maior número de lugares possíveis para ele.



Tags:

Nimoy | Treinamento

Sultões do balanço

escrito por Fabi Estiga nesta data  28. abril 2015 08:35

Sete e meia da manhã nós já estávamos no Clube de Cãompo para bagacear os resultados do Américas e Caribe, publicar fotos e tals. Num dia desses o Guilherme me falou "com tanta música pra tocar do Dire Straits, tem que ser sempre essa? Há 20 anos escuto a mesma". A melodia em questão era essa abaixo. Depois de uma longa discussão sobre o tempo de lançamento, começamos com 1985 e paramos em 1981, mas a música é de 1978!!! Ou seja, faz mais tempo.



Tags: , ,

Música

Quem convidou os Alemães?

escrito por Fabi Estiga nesta data  27. abril 2015 12:14

Odeio colocar pontos em títulos. Daniel e Tobias nem parecem nomes Alemães, eles sim pareciam. A falta de cores nos uniformes, e nem sei se eles tinham uniformes, me lembrava um pouco os mecânicos da Mercedes na Fórmula 1. Abaixo Tobias. No treino camisas cinzas e nas provas camisas pretas.

Assim que os condutores entraram para o reconhecimento ficou claro uma coisa. Eles eram bons. O quanto ninguém sabia direito, só medindo dentro de pista. Logo de cara a primeira deu uma enganada no Mini e Midi. No Standard porém a diferença de dois segundos naturalmente foi um duro golpe.

Dai para frente elas variaram, com a constante alemã na ponta. Depois de um tempo as pessoas já brincavam, no melhor estilo rir pra não chorar, sobre o quanto de tempo levaram "do alemão". Diferança que chegou a abusivos 4.42 segundos no Agility Individual Standard. Do primeiro para o segundo colocado.

Eles não estragaram a festa, porque o que vimos foi agility da mais alta qualidade, nível mundial. O gosto amargo fica cada vez que pensamos na diferença de dois segundos, normal, por pista. Essa diferença registrada no Agility Individual foi em uma pista onde quase todos seguraram pra chegar ao resultado desejado, o pódio. Mas se nós seguramos geral porque eles não?

A mais interessante constatação veio da Vívian: "eles não fazem nada de diferente do que nós fazemos conduzindo". E é verdade. Claro que eles corriam muito, mas os cães deles também correm muito. Com um posicionamento irretocável e sem a necessidade de tentar algo acima do limite parecia extremamente fácil, como diria o vocalista do Jota Quest.



Tags:

Agility

Enquanto isso no AgilityESP - Lu/Lé

escrito por Fabi Estiga nesta data  27. abril 2015 12:06

Não consigo contar todas as histórias desse Américas e Caribe. Umas cinco ou seis estiveram dentro do meu espectro. Uma delas foi a da Luiza. Desde o DinasCup até o final do Américas e Caribe. Sem competir oficialmente há quase dois anos passaram pro grau 2 na primeira pista do DinasCup e depois no Américas e Caribe completaram todas as pistas, ficando na 5ª posição o combinado Midi no Open individual.

A matéria está no link abaixo:
http://www.agility.esp.br/post/Surpresa-do-Distrito-Federal



Tags:

Agility.ESP.BR

Um nível acima

escrito por Fabi Estiga nesta data  26. abril 2015 21:53

Tem momentos que despertam, aquele momento do estalo, do start. Esse momento pro Théo e pra Vìvian pode ter sido no Américas e Caribe. Quando ambos foram ao pódio na segunda pista do grau 1. Já falei sobre isso demais. Principalmente para a Vìvian que ganhou a prova.

E isso acho que fez ela entender que ela consegue fazer melhor, consegue conduzir mais e tirar todo o potencial do cachorro dela. No treino de ontem o Aurelio levou um percurso apenas com blinds. Onde você praticamente não vê o cachorro. O resultado está abaixo:

Um dos problemas da Vívian, nessa adaptação da condução dela (Elvis/Tobby) para essa nova é tentar sempre assistir o que o cachorro está fazendo. Vejo isso em muito gente e até em mim. Ficar esperando a confirmação do comando. Levar o cachorro em cada obstáculo, cobrar zonas na pressão... entre tantas outras coisas.



Tags:

Agility

Mindset - no coke

escrito por Fabi Estiga nesta data  26. abril 2015 18:27

Final do Agility Open eu estava acabado, fisicamente e psicológicamente. Prometi que pararia de comer bolacha e beber Coca-Cola. Pra emagracer. O motivo é óbvio, a pista tinha uma bela de uma corrida de mais de uns 30 metros no final. E com o Bola não consegui chegar. Com a Glee então nem pensar. Mas esquecer o colete certo e sair correndo pra pegar enquanto era a minha vez de entrar em pista foi o ponto determinante.

Em uma semana notei uma incrível diferença na minha vida. Em apenas uma semana!!! Meu humor foi pro saco. Com certeza é uma fase difícil que qualquer drogado passa. Mas ai você vai dizer "por que você não diminuiu a quantidade?". Claro que já tentei, não funcionou. Foto by Entrenoagility.

Perder peso apenas não basta.

A história que eu sempre falo de melhorar a parte psicológica é a mais importante. Zerou o percurso ou foi desclassificado? Não importa. Zere a cabeça e vai novamente. Essa parte é complicada. Da mesma forma que agora enquanto escrevo sobre Coca-Cola deu uma vontade de tomar um copo da "bebida do capeta". Fui lá e comi uma banana.

Mindset, pensem sobre, leiam sobre.



Tags: ,

Agility | mindset

Théo quarto lugar no Américas e Caribe

escrito por Administrator nesta data  24. abril 2015 16:36

Foi em janeiro que o Théo entrou em pista pela primeira vez oficialmente e foi no iniciantes. Lá ficou meio decidido que não desistiríamos do Américas e Caribe e que ele teria que ir junto nas provas.

Na Copa Dina, na segunda pista, o Bola fugiu da pista, só não sumiu no Dog World porque a pista é fechada. Esse moleque é muito corajoso, não se abate perante os desafios e vai em frente.

Sempre existirá os que dizem "é fácil pegar um cachorro treinado". É, realmente é bem fácil. Mas agility é dupla. Então fico muito feliz, orgulhoso, por ver meu filho no pódio com um cachorro que treinei, do Américas e Caribe 2015. Abaixo o vídeo:



Tags: ,

Agility

Nimoy - 4 meses

escrito por Administrator nesta data  23. abril 2015 16:56

Foi ontem, esqueci da data. O rato fez 4 meses. Tá bem legal o dog, além de treininhos básicos do tipo senta/deita/rola/gira estou fazendo corridinhas pra ele me seguir. To gostando pra caramba dele.



Tags:

Nimoy

Passando a Limpo as Matérias

escrito por Administrator nesta data  23. abril 2015 14:28

É muita coisa que ando publicando pela internet e pra não me perder deixa eu colocar os links aqui. Vou atualizando conforme for publicando mais novidades:

SRDTeam Brasil #SRDRules são um sucesso:
http://www.agility.esp.br/post/SRDc2b4s-fazem-muito-sucesso-no-AeC

O tombo do Dan no Jumping:
http://www.parquecanino.com.br/news/morumbi-e-cotia/ultimas/343

Aposentadoria do Theo no A&C:
http://www.parquecanino.com.br/news/morumbi-e-cotia/ultimas/342

Vídeo BLANKA:
http://www.agility.esp.br/post/Homenagem-para-Blanka.aspx

Dona Mitsue dá Show no A&C:
http://www.parquecanino.com.br/news/morumbi-e-cotia/ultimas/341



Tags:

Agility

Dead Inside - Muse

escrito por Administrator nesta data  23. abril 2015 11:28

É a banda que eu mais tenho escutado no momento. Essa é a última, lançamento do último álbum. Drones.



Tags:

Música

Entradas em pista - Schummy ainda no Topo

escrito por Administrator nesta data  23. abril 2015 09:10

Talvez até seja uma boa forma de homenagem, deixar o Schummy no Topo dessa tabela de entradas em pista. Foi o cachorro que mais temporadas atravessou, porém em muitas delas sem competir. Deveria ter dado mais atenção pra ele, mas o dinheiro não é ilimitado.

Bola passou no Américas e Caribe das 100 entradas. A centésima foi o Agility por equipes. Bom que completei. Pena que ele entrou num caminho complicado nos últimos tempos de gostar de treinar e não gostar de provas.

Guíça foi embora aos 6 anos, e suas 70 entradas a deixavam em 2º. No ritmo que estava ultrapassaria Schummy antes da aposentadoria. Pesa o fato de ter começado com 3 anos no iniciante.

Foi o cachorro que eu mais dei atenção durante um tempo. Os números são de duas temporadas e meia. Era fácil conduzir e complicado lidar com tantos problemas de treinamento. Não era minha.

Com três anos tem tudo para superar todos os que estão a sua frente. Tem apenas uma temporada competindo e 25 entradas no G1 e G2. Oito delas foram no iniciante.



Tags: , , , ,

Agility

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"