Fotinhos do Théo no Américas

escrito por Fabi Estiga nesta data  7. maio 2015 22:01

Tem tanta coisa pra publicar do Américas e Caribe, mas tanta coisa. Fotos principalmente. As fotos do Théo são um outro caso. Tiradas com o celular dele, vi apenas na quinta-feira passada, uma semana atrás. E haviam fotos bem legais, momentos que provavelmente ninguém mais tem, como essa foto dos "alemão".

Provavelmente nem sabia quem eram eles.

Todo mundo cheio de dedos pra pedir uma foto com eles, com a Daisy Peel e ele de boa vai lá e rouba uma pose dos nossos amigos europeus. kkk. Que figura. Mais fotos do Théo estão na página do Face, clicando aqui.



Tags: ,

Fotos

Metros por segundo

escrito por Fabi Estiga nesta data  6. maio 2015 13:40

O Américas e Caribe passou já, mas ainda vivemos da propagação de tudo que aconteceu naqueles dias em itu, como diz a Vívian em seu Blog. Demora pra assimilar tanta informação, porém algumas foram rápidas.

Chamou a atenção as velocidades aplicadas nos percursos pelos árbitros Sascha e Sandra. Um exemplo disso foi o Jumping Open individual Standard. Onde 33 duplas zeraram sem faltas de tempo ou percurso. A velocidade era de 3,9 metros por segundo. Se você pegar a esmo uma prova de agility realizada no Brasil, nacional ou estadual, verá que essa velocidade já é difícil de ser encontrada no grau 2. No Grau 3 o normal é de 4,5 para mais no Jumping. Chegando em alguns casos aos 4,8.

Usando 4,5m/s nesse percurso, ao invés de 33 zerados nós teríamos apenas 7. Abaixo o Jumping Open Midi. Outra tabela onde a baixa velocidade estipulada pelo árbitro deixou a disputa com mais duplas zeradas, ou com pouca falta de tempo.

A velocidade mais baixa na teoria é melhor para duplas mais lentas e regulares. Na pratica a regra é igual para todos e no final das contas tornou a competição mais abrangente. Com muitas duplas se colocando entre as melhores e com possibilidades de bons resultados. O nível estabelecido foi o das Américas e não da Europa.

No Brasil TSP + 10%

No Brasil o TSP do grau 3 é determinado pela melhor passagem em pista, zerada. Se o melhor tempo foi 30,00 o TSP será 33,00 segundos. Independente da velocidade estipulada pelo árbitro. A regra criada em meados de 2006 visava melhorar o desempenho de duplas mais lentas, ou beneficiar as mais rápidas.



Tags: ,

Agility

Quadro de Medalhas AeC2015 - efeito Tedesco

escrito por Fabi Estiga nesta data  29. abril 2015 09:29

Em 2009 o Brasil era visto como uma potência do Agility Americano, na ocasião já eram três títulos mundiais e mais uma medalha de terceiro. Hoje são cinco medalhas, duas Standard, uma mini e duas Midis, todas por times. O saldo naquele ano foi acachapante. Individualmente foram 14 das 15 posições, foram premiadas as duplas de 1º ao 5º. Se fosse esse ano seria 100%.

Mas não tinha "o Alemão", não tinha Estados Unidos, nem Canadá. Argentina não era tão grande, Colômbia também não, Uruguai era maior e assim vamos. O Américas e Caribe 2009 foi um divisor de águas em termos de organização. Foi o maior de todos em número de duplas. Não foi perfeito, é claro. Nenhum será.

O que aconteceu nesses seis anos?

Esse ano o quadro de medalhas foi contaminado pelas vitórias da Alemanha. O estrago com apenas três duplas foi incrível. Venceram no A&C, individual, nas três categorias. O Brasil fez três segundos e dois terceiros. Tirando os tedescos, Tobias e Daniel, seriam seis em nove possibilidades e ainda comparando com 2009 seria 8 de 15. Uma queda de 40% nas medalhas, contando apenas o individual.

Sinceramente não importa muito o número de medalhas, são apenas números, embora seja duro ver alguns vencendo dentro de nossa "própria casa". Um fato importa muito e deve ser estudado. Porque o Brasil não cresceu nesses últimos seis anos? Não em número de conquistas, em número de duplas dentro dos nossos campeonatos.

Acabamos de ver novamente o MAIOR AeC da história novamente em número de duos. Mas o Brasil teve pouca participação no aumento de 25% no número de inscritos, e esse é mais um de tantos sinais que tivemos nos últimos três anos. Eu, avisei antes do A&C, em um Café com Agility, que pelos números de competidores no Brasil, em estaduais e nacionais, dificilmente chegaríamos ao aumento que justificasse falta de vagas para nossos competidores.

A conta é simples, o Brasil não cresceu.

O resultado dentro de pista é reflexo do que temos em nosso dia a dia. Não é apontar o dedo pra um ou outro e dizer que não ganhou. Pelo contrário, é dar os parabéns pra quem conseguiu chegar lá, porque a concorrência está cada vez mais complicada. Nesse momento o que precisamos analisar é o que acontece aqui dentro, para que em 2021, ou seja lá quando o Brasil realizar outro A&C, ou A&C, ou AYC, as perguntas sejam outras.



Tags: ,

Agility

Sultões do balanço

escrito por Fabi Estiga nesta data  28. abril 2015 08:35

Sete e meia da manhã nós já estávamos no Clube de Cãompo para bagacear os resultados do Américas e Caribe, publicar fotos e tals. Num dia desses o Guilherme me falou "com tanta música pra tocar do Dire Straits, tem que ser sempre essa? Há 20 anos escuto a mesma". A melodia em questão era essa abaixo. Depois de uma longa discussão sobre o tempo de lançamento, começamos com 1985 e paramos em 1981, mas a música é de 1978!!! Ou seja, faz mais tempo.



Tags: , ,

Música

Mindset - no coke

escrito por Fabi Estiga nesta data  26. abril 2015 18:27

Final do Agility Open eu estava acabado, fisicamente e psicológicamente. Prometi que pararia de comer bolacha e beber Coca-Cola. Pra emagracer. O motivo é óbvio, a pista tinha uma bela de uma corrida de mais de uns 30 metros no final. E com o Bola não consegui chegar. Com a Glee então nem pensar. Mas esquecer o colete certo e sair correndo pra pegar enquanto era a minha vez de entrar em pista foi o ponto determinante.

Em uma semana notei uma incrível diferença na minha vida. Em apenas uma semana!!! Meu humor foi pro saco. Com certeza é uma fase difícil que qualquer drogado passa. Mas ai você vai dizer "por que você não diminuiu a quantidade?". Claro que já tentei, não funcionou. Foto by Entrenoagility.

Perder peso apenas não basta.

A história que eu sempre falo de melhorar a parte psicológica é a mais importante. Zerou o percurso ou foi desclassificado? Não importa. Zere a cabeça e vai novamente. Essa parte é complicada. Da mesma forma que agora enquanto escrevo sobre Coca-Cola deu uma vontade de tomar um copo da "bebida do capeta". Fui lá e comi uma banana.

Mindset, pensem sobre, leiam sobre.



Tags: ,

Agility | mindset

Théo quarto lugar no Américas e Caribe

escrito por Administrator nesta data  24. abril 2015 16:36

Foi em janeiro que o Théo entrou em pista pela primeira vez oficialmente e foi no iniciantes. Lá ficou meio decidido que não desistiríamos do Américas e Caribe e que ele teria que ir junto nas provas.

Na Copa Dina, na segunda pista, o Bola fugiu da pista, só não sumiu no Dog World porque a pista é fechada. Esse moleque é muito corajoso, não se abate perante os desafios e vai em frente.

Sempre existirá os que dizem "é fácil pegar um cachorro treinado". É, realmente é bem fácil. Mas agility é dupla. Então fico muito feliz, orgulhoso, por ver meu filho no pódio com um cachorro que treinei, do Américas e Caribe 2015. Abaixo o vídeo:



Tags: ,

Agility

Volta perfeita - Glee

escrito por Fabi Estiga nesta data  22. abril 2015 11:50

Eu falei de cara depois da prova que foi a minha melhor pista com a Glee, incluindo o grau 1. Contando as passagens no Américas e Caribe 2015, ela entrou em pista no G2 ou em Opens 26 vezes. Pouco, e é na falta de pistas que vejo a demora no amadurecimento da dupla.

Esse também foi um percurso muito legal de fazer, uma pista onde consegui realizar exatamente aquilo que havia reconhecido, não mudei nada. Pesa nisso o fato de ter entrado em pista antes com o Bola e ter feito uma pista quase zerada, derrubou uma telha.



Tags: ,

Agility

Coca Campeã do Américas e Caribe Grau 1

escrito por Fabi Estiga nesta data  22. abril 2015 09:57

Tem muita coisa ainda pra tirar dessa dupla, mas nessa viagem, em duas provas (DinasCup e Américas e Caribe) foram dois Excelentes Zerados. Mais um e estariam no grau 2. Como mentor fico muito feliz porque foi mais um cachorro que ficou muito bom e já dá resultados.

Fui responsável apenas pelo treinamento do slalon dela, no resto não coloquei a mão. Então o que vemos em pista é o reflexo puro do que a Vívian é capaz de fazer hoje. E não foi pouco, já que haviam muitas duplas grau 1 boas em pista naquela quarta-feira em Itu.

Poderia ter sido um pódio duplo, na primeira pista um refugo meio besta e uma barra, depois de uma passagem por trás meio desnecessária tiraram as chances. Abaixo o final da segunda pista. Top1 do Grau 1 no A&C:



Tags: ,

Agility

Muito trabalho no Américas e Caribe 2015

escrito por Fabi Estiga nesta data  20. abril 2015 14:39

Não é fácil competir e trabalhar num evento de tamanha envergadura, como foi o Américas e Caribe 2015. Você está sempre andando na navalha, entre o estresse a diversão, todos sempre no limite, dentro e fora de pista. Não ultrapassar os limites é essencial. Foto abaixo by Ricardo Duval.

O trabalho começou assim que terminou o A&C2014 do Perú. O Artur falou comigo sobre o nosso Américas. Aceitei e começamos a trabalhar. Em agosto foi intensificado o ritmo do trabalho e quando chegou o final do primeiro prazo a coisa tomou a real dimensão quando chegamos o primeiro prazo com quase 200 duplas.

Não ficou tudo 100% no site, como nada é. Reconheço.

Todas as inscrições feitas pelo site passaram por mim, manualmente, todas as duzentas e oitenta e poucas. Coloquei todas no site, como temos hoje nas provas nacionais. Esse foi um dos pedidos que o Artur fez, para corrigir possíveis erros antes da lista final. E para dar aquela vontadinha em quem ainda não está na lista.

Passamos todos os resultados online, quase todas as pistas tiveram o tempo, faltas e refugos divulgados. Alguns não foram pro ar porque tivemos probleminhas técnicos de conexão, pouca coisa perto da quantidade de resultados divulgados. Agradeço por toda ajuda que a Vívian deu também. O site teve um amento de 300% em número de visitas nesses dias do Américas e Caribe, e no Facebook o alcance das publicações ultrapassaram as 20 mil.

Na média a Vívian publicou 100 fotos por dia.

A frase que guardarei foi do Dan durante a festa de encerramento: "a gente demora cinco ou seis anos pra fazer o Américas e Caribe pra esquecer o trabalho que dá". A mais pura verdade.



Tags: ,

Agility

Coca e Bola no pódio do Américas e Caribe

escrito por Fabi Estiga nesta data  20. abril 2015 12:34

Muito feliz e orgulhoso por ver dois dos meus dogs no pódio do grau 1 do Américas e Caribe. Um campeão e outro na quarta colocação. Feliz também por ver o amigo e parceiro de treinos, Arthur vencendo a outra pista, colocando o Brasil e o Rio Grande do Sul.

Foi um pouco de sorte chegar ao A&C com tantos cães bons no grau 1, Tequila por exemplo ficou pronta alguns dias antes do A&C, talvez nem estaja pronta ainda, Buddy está treinando com Arthur há dois meses, Vìvian e Coca também, fizeram cinco pistas no grau 1, Théo fez três.

Foram cinco pódios standard em dez possibilidades e uma passagem para o grau 2. Vívian também poderia ter feito um Ez na primeira pista com a Coca. Tiveram uma falta e um refugo. A doga deu uma paradinha na frente do salto. Tanto Sandra quanto o Sascha foram rigorosos nas faltas de gangorra e nos refugos. Apensa seguiram as regras. Foi bom.

Parabéns para o Théo e para a Vívian pelos resultados. Ambos estão de parabéns e que isso seja o início de grandes jornadas.



Tags: ,

Agility

O que fazer quando não há o que fazer

escrito por Fabi Estiga nesta data  17. abril 2015 21:43

Ontem foi o dia mais punk do Américas e Caribe. São zilhões de entradas em pista. Times Open, está ai o motivo. São muitas possibilidades e só o Brasil tinha mais de 12 times Standard competindo. Na verdade o Américas vale pelo Open, não pela competição que leva esse nome.

Não consegui escrever nada.

Porém o desempenho foi bom. Muito bom eu diria. Terminei as duas pistas do Jumping Individual do Open. Sendo que a Glee ficou com a 19ª posição, zerada, com um excelente tempo. Foi com certeza minha melhor condução em provas com a Glee, tá certo que o percurso era ótimo, alias as pistas do Sascha são muito boas, da Sandra também. Gostei de todas que entrei até agora.

Hoje no primeiro percurso do dia terminei as duas pistas, por times. Primeiro com o time que tinha o Henrique, Adalgisa e Chu. Fiz duas faltas com o bola, depois com a Glee também terminei, mas ai com uma falta e um refugo.

Complemento do Jumping Open individual de ontem, o Agility hoje era mais cascudo. Entrei com o Bola e fui eliminado quase no final da pista, faltando quatro obstáculos. Já sem pernas pra correr desisti de corrigir o Bola. Com a Glee a história foi diferente.

Ao chegar na pré pista, faltando um cachorro para eu entrar, fui avisado que estava com o colete errado. E pior, não poderia entrar em pista. Deixei o cachorro com o Aurélio e sai correndo para pegar o colete correto no acampamento, mas eram mais de 150 metros como se estivesse fazendo uma pista. Resultado, quando voltei (sim eu consegui) não tinha mais pernas e nem fôlego para correr. Desclassificado no terceiro obstáculo.

Uma pena, porque a Glee foi muito bem no primeiro percurso, o Agility por equipes, fazendo todas as zonas. E ai acontece isso. Erro meu, total. Mas fica a pergunta: será que não dava mesmo pra eu entrar com o número errado?

Fiquei meio perdido sem saber o que fazer e sai de pista.



Tags: ,

Agility

Sul do Brasil faz 7 em 10 pódios

escrito por Fabi Estiga nesta data  15. abril 2015 23:59

Vai soar bairrista, mas são números. E o grau 1 standard do Américas e Caribe teve 70% do seu pódio preenchido por duos oriundos do Paraná e Rio Grande do Sul. Não manipiláveis, estes dados são concretos, sem interpretações dubias.

Hoje a noite durante a festa alguém disse "galera do sul mandou ver". Mandamos mesmo.

O Grau 1 contou com cerca de 80 duplas, a maioria do Brasil. É óbvio que de forma casual chegamos com boas duplas ao certame. Buddy, vencedor de uma das pistas com Arthur na condução tem poucas provas, foram quatro percursos até chegar ao A&C. Coca, conduzida por Vìvian já tem mais que o dobro, com as duas de hoje foram 9.

Estou curioso pra saber o que será da próxima temporada.



Tags: ,

Agility

Timeline do Face #ontheroad

escrito por Fabi Estiga nesta data  14. abril 2015 08:42

Tá certo que muitos não vem #ontheroad, mas estarão em algum momento na estrada. Porque pra chegar ao clube de Cãompo será necessário pegar uma. A parte sensacional é que muita gente está postando fotos relacionadas ao Américas e Caribe e isso dá a dimensão real da bagaça.

De muitos países, de vários estados do Brasil, tem gente que voará mais dentro do nosso país do que alguns que vem de outros. Incríveis distânias, só encontradas em países continentais como o que estamos.

Apenas um dia e hoje já estamos indo pra Itu, acertar os últimos detalhes para transmissão de dados que faremos junto com a de imagens. Vai ser muito legal!



Tags: ,

Agility

Pras cabeças - A&C com Amigo Cão e AgilityESP

escrito por Fabi Estiga nesta data  5. abril 2015 21:19

Foram vários meses de treinos visando o Américas e Caribe. No vídeo Aurelio, Arthur, Eu, Theo e Vívian. Apenas aqueles que vão para o Américas e Caribe. As imagens foram gravadas ontem durante o treino de sábado. Mas poderiam, deveriam, estar também no AeC2015 o Anderson, o Felipe e a Nicole. Ai a equipe estaria completa. Mas não faltarão oportunidades, tenho certeza.



Tags: ,

Videos

DINASCUP - Copa da Vó

escrito por Fabi Estiga nesta data  3. abril 2015 11:32

Pré Américas e Caribe, semana que vem, terá participação estrangeira ao que tudo indica, inclusive com duplas do Rio Grande do Sul, kkk. Nossas inscrições já estão lá na lista, as quatro primeiras. A prova que ocorre no domingo, o mais perto possível do A&C, tem dois nomes oficiais: DinasCup e Pré A&C, porém aqui em casa é conhecida como Copa da Vó.

Dina é vó da Coca.

Era a previsão para as primeiras pistas grau 1 de Coke. No final das contas as primeiras foram no Paulista, logo de cara três.

Na DinasCup será quatro percursos para qualquer dupla inscrita e não haverão percursos para iniciantes. Mesmo que você não esteja inscrito para o A&C vale a pena, porque serão quatro árbitros internacionais e dois combinados. Para condutores grau 1 são duas pistas G1 e duas pistas Open 2 e 3.

INFOS E INSCRIÇÕES AQUI.



Tags: ,

Agility.ESP.BR

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"