Tem uns nomes legais

escrito por Fabi Estiga nesta data  1. março 2012 16:01

Se eu fosse americano gostaria de ter um nome assim "Blackburn".



Tags: ,

Agility

A sua estréia - Lothar

escrito por Fabi Estiga nesta data  18. março 2010 00:20

Nova seção aqui no Blog mostra a estréia das duplas dentro do Agility oficial. Não vou procurar vídeo algum de ninguém e se alguém quiser ver seu vídeo aqui basta mandar. ok? Pode ser até embedado do youtube. Com Edu Lothar fez uma bela pista. Tá certo que ela era fácil vai, mesmo assim foi uma condução segura e zerada.



Tags: , ,

Vindos do Frio

escrito por Fabi Estiga nesta data  16. junho 2009 13:17


Essa foto ficou muito legal, quem bateu foi a Janaina, e mostra os gaúchos reunidos em volta do chimarrão. Coisa de gaúcho mesmo. A bandeira está ali na cúia. Eu de pé, Fernando, Leandro e Vanessa. Sentados a Lú, o Aurélio, a Carol e a Silvia.

Tam matéria no site da F4Pet:
http://www.f4pet.com.br/detalrenot.asp?prod_id=13

Update: 12:10 do dia 21 de junho de 2009.



Tags: , ,

3ª e 4ª etapas da II Copa CBA

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. agosto 2008 20:53

Um ano atrás o Power Trio como nos entitulávamos se encaminhava para a 3ª e 4ª etapas da II Copa CBA. Eu, Tiago e o Aurélio. Essas etapas foram no CTA e eu levei apenas a Sandy. Chegamos na sexta-feira, havia treino da seleção pro mundial 2007 e o ar estava muito seco.

Além da Sandy foram pra prova Cacau, Homer, Mago, Happy, Totó, Margie e Jimmy. Julgaram naquele final de semana o Open a Camila no sábado e o Artur no Domingo. Sábado eu entrei em pista sem estresse, na boa e completei as duas pistas. Fiquei em 32º lugar. Muito tempo perdido. Quis cobrar bem as zonas da Sandy e não adiantou nada. Domingo eu estimulei ela antes de entrar e ela estava bem mais rápida, porém fui desclassificado nas duas pistas. No Agility, zeradásso fiquei faltando apenas dois pro final. Como estimulei ela antes ela estava mais rápida, e dentro de pista eu falei com ela bastante pra que ela estivesse sempre ligada, quando chegou no final da pista já não tinha mais ar, sério mesmo. E via a fotocélula de canto de olho e pensei "graças a deus o final da pista" porém era a célula errada.

No Jumping sem valer nada estava indo legal até que ao tentar angular ela em um salto fui demais e caputz, pulou o salto errado. Se estivesse zerado não teria feito isso.

Essa camisa é show de bola, considero uma das mais bonitas do Agility, talvez a mais. Pena que perdemos o patrocinador nos abandonou. Na foto, que acho, foi a Marta que bateu eu (com cara de quem limpou o nariz na cueca), Tiago Rock e Marco Aurélio Schuster (O Power Trio).

Abraços



Tags: , , , ,

Zoneando

escrito por Fabi Estiga nesta data  24. agosto 2008 00:24

Hoje o treino foi forte e de muitas zonas de contato para meus três dogs e para os dogs da equipe. Uma galera em pista: Homer, Margie, Schummy, Bola, Guíça, Totó, Cacau, Jimmy e Dylan.

O treino de sexta-feira é sempre mais dirigido a competição e estamos gastando as zonas de contato. Pra mim é questão de honra. Tirando o Bola e o Dylan que estão em treinamento o resto é tudo cachorro pra lapidar. O Aurélio visando é claro o WC2008.

Foi um bom treino, não tenho vídeos porque estavamos todos embuídos do sprito do Agility saindo e entrando de pista levando músculos e mentes ao limite, sem sobrar tempo para pirotecnia.

Amanhã se o tempo ajudar tem mais ai gravo uns vídeos dos dogs em pista.



Tags: , , , , , , , , , , ,

Comments dos Comments

escrito por Fabi Estiga nesta data  23. agosto 2008 07:14

Vamos lá, o post das raças rendeu e queria comentar aqui algumas coisinhas em relação aos comentários. Embora, como a Camila bem falou, isso aqui não seja um Fórum, a opinião de todos pra mim é importante.

"Acredito que, daqui uns 10 anos, se a popularidade da raça continuar crescendo, teremos muuuuitos shelties estragados por aí" Fê sobre o Shetland. Eu concordo plenamente, inclusive acho que já existem esses criadores, mas os Agilitistas estão meio que vacinados.

"O problema é q schnauzer já levou fama de cachorro teimoso e dificil de treinar e ao primeiro "perdido" em pista, o povo já desiste." Val. A Xena é exceção, ponto. Agora algo foi feito para que assim fosse. Além disso existe pra mim o fato de que alguns cachorros foram feitos pra certos condutores.

Agora imagina que o dono do cachorro não entende muito bem as coisas quando começa e quer resultado, está pagando e quer ver o cachorro fazendo os obstáculos. Tem um Schnauzer e ai vai comparar seu cachorro com o do outro que por exemplo é um Shetland ou um Border. Nem todos entendem que alguns cães demoram mais e outros não entendem e colocam a culpa no cão.

Uma coisa é certa e estamos falando de agility de competição, nesse caso. É preciso ter o cachorro certo, com a técnica certa e um condutor comprometido com o esporte. Aconteceu uma briga e não gostou disso ou daquilo e não quis mais. Bom esse nunca esteve comprometido com o esporte para competir, até competia, mas mais dia menos dia ia abandonar mesmo porque chega uma hora que a cobrança aperta.

"Vc faz isso com o schnauzer, eu com o poodle e assim vai. Aposto que, daqui 5, 10 anos, teremos muitos cães de diferentes raças competindo de igual para igual com borders." Fê. Eu pergunto e os Borders não vão evoluir também?

"Acho q criar cachorro com bom temperamento é o negócio! " Camila. Eu tenho certeza. Passei três anos em exposições de beleza onde é possível, e talvez só lá, encontrar exemplares dóceis de raças de guarda e exemplares do grupo 9 ( cães de companhia) que atacam. Os Borders de exposição, os que ganham não tem temperamento algum, isso quando são Borders. Aqui no RS tinha ovelheiro que ganhava direto exposição como Border Collie.

"De quebra apareci no seu blog ainda, Fabi!!!" Ana. Coloquei uma foto que aparece um monte de pessoas, inclusive um cara que ri, não sei quem é, mas que parece estar bem feliz (piada engraçada?). Hehehe.

"Só digo uma coisa: EU TINHA PEDIDO A LISA FAZ MESES, SE EU SOUBESSE EU QUERIA! :(" Renan. Aquela cadelinha era bem boa, mas dava um trabalho medonho. Desde que chegaram, elas ficaram um dia lá em casa, sempre achei ela mais ligada que a Margie, mas no treinamento, no dia a dia, não era assim. Cheguei a treinar ela duas vezes. Essa passarela do Tópico anterior, foi o terceiro dia dela no obstáculo. Acho que temos que pensar na felicidade do cachorro que parece estar fazendo aquilo para o que nasceu.



Tags: , ,

Outras Raças

escrito por Fabi Estiga nesta data  21. agosto 2008 23:22

(Dando continuidade ao tópico anterior) Estava pensando quais raças poderiam hoje, bater de frente com os Shetlands e Borders dentro do Agility e cheguei a conclusão que depende muito mais dos condutores que dos cães. Condutores e criadores.

Para qualquer atividade, trabalho, diversão ou beleza, se faz necessária a mão humana escolhendo os melhores exemplares para cada atividade.

Umas semanas atrás fiquei sabendo que o Mauro (Meyer) deu uma de suas Borders. A Pepsi, que virou lisa era uma Border Collie, filha do Ozzy com a Amy, uma cadelinha bem pequena, Midi, preta e branca.

A história dela é de muitas voltas. Comprada juntamente com sua irmã pelo Mauro e seu vizinho a então Pepsi era uma interrogação, sem entender o cachorro resolveu dar ela pro Mauro que já tinha mais experiência com a raça. Seguindo a nomenclatura Simpsom a Pepsi virou Lisa.

Depois que o Mauro a adotou caiu na vida do agility, ia ser muito boa, porém não era o negócio dela. A Pepsi Lisa agora vive numa fazenda e o que seu novo dono não entende é como o Mauro deu pra ele uma cadela tão boa de pastoreio. Segundo o fazendeiro bastou soltar com as ovelhas, a bichinha, que ela automaticamente foi trabalhar como se tivesse feito aquilo a vida inteira.

Voltando... um Border de linhagem de pastoreio cai no Agility e se adapta perfeitamente, pra ele é trabalho, porém na minha visão é talvez a única no Brasil. Eu já vi cães que fazem pastoreio começarem a fazer agility e é incrível. Um criador, Claudio acho, aqui do RS fez algumas aulas conosco levou uma cadela de pastoreio que tinha muita capacidade para fazer agility e que pastoreava, segundo ele como poucos. O Nésto cachorro que compete com o Marcos hoje, é criação dele. Nésto é um caso de pais de Pastoreio. A Sandy minha cadela também é. Agora como fazer raças, tipo, Schnauzer, Jack Russel, Poodle, Cocker, Schipperke entre outras, se tornarem competitivas e atrativas em grande escala para os agilitistas? O Jack Russel hoje é uma realidade, que pode em pouco tempo se tornar solidamente a terceira raça em provas. Digo, solidamente, no sentido de que em qualquer prova de nível nacional tenham 10 exemplares inscritos. Pode se tornar, não quer dizer que vá.

Já tivemos mais Schnauzers, mais Poodles, temos quatro Cockers, agora o Schipperke está aparecendo com a Carol, não sei quando o Ty da Fernanda vai pra pista e se o da Marta já treina, mas além de colocar os cachorros em pista o cruzamento desses cães de agility vão gerar cães para o Agility.

Existe hoje um mercado de Borders e Shetlands para Agility, haverá algum dia um mercado para outras raças? Será que existem criadores se dedicando à isso?

Sinceramente, acho que não.



Tags: , , , ,

Onde está Wally?

escrito por Fabi Estiga nesta data  13. agosto 2008 23:55

Tem uma penca de imagens do Daniel em que eu apareço, essa é uma delas. Alguém sabe onde eu estou? hehehe. Esse é o Jumping de sábado, eu lá com duas câmeras filmadoras, uma minha e outra da família Kuka. Aquele volume no meu bolso, não pensem besteiras, é uma das minhas bolas... que uso pra drivear* os cachorros antes de entrar em pista.

* Recarregar o drive do cachorro.

Você sabe quando seu cachorro está cheio de drive consultando o drivômetro que se encontra na maioria dos cães na pata traseira esquerda escondidinha abaixo dos pêlos. Cães mais modernos soltam o excesso de drive automaticamente (latindo e roendo a caixa transporte e ou destruindo-a, por exemplo) porém em cães mais antigos o excesso de drive deve ser liberado manualmente abertando o botão que fica abaixo do rabo do cachorro. Nem sempre é uma tarefa fácil. Cuidado para não confundir a válvula de escape driveal com o fedorentíl (também conhecido como glândula fedorística) que os cachorros tem.

Não aliviar o drive do seu cachorro pode levar a impotência zonal, desconstrução total de obstáculos, retirada ilegal de madeira dos saltos, mordidas vorazes (nas roupas, mãos, nariz, pés e outras saliências), viagens e passeios com idas e voltas que incluem, algumas vezes, fazer os obstáculos errados, culminando na desclassificação da dupla.

Haha, o que o café faz com a cabeça de uma pessoa. Hehehe.

Abraços



Tags: , ,

Relembrar é viver?

escrito por Fabi Estiga nesta data  13. agosto 2008 21:26

(é assim o ditado?) - fuçando no site da Amigo Cão encontrei esse vídeo da temporada 2006/2007, comemorando o final dela. Muitas duplas, cachorrada que não está competindo mais, Campeonato Gaúcho e muito mais.



Tags: , ,

O retorno

escrito por Fabi Estiga nesta data  11. agosto 2008 23:59

O final de semana da III Copa CBA em Itú marcou o retorno da dupla Rodrigo e Panda as competições oficiais. Se não estou enganado desde dezembro de 2007 não participavam de uma prova de nível nacional.

Voltaram e com força, vencendo a segunda etapa no domingo, quinta vitória em 14 provas, na histórias da "Sibiei Cup". Duas em 2006, duas em 2007 e mais uma agora dia 3 de agosto de 2008.

O aproveitamento da dupla é algo incrível desde que os grau 3 passaram a competir todos juntos, no caso da Copa CBA 2 e 3. Com as provas de Itú chegamos a 42 provas realizadas nesse sistema e dessas eles venceram mais de 26%. A cada quatro provas eles venceram uma. Mas se contarmos apenas as provas em que estiveram presentes 32 temos cerca de 34%, um terço.

Na história recente do Agility Brasileiro, vamos contar desde que o Unificado foi criado, eles são os maiores.



Tags: , ,

Valdermort

escrito por Fabi Estiga nesta data  7. agosto 2008 11:37

Chegamos no Camping Paineiras sábado as 8 horas da manhã. A idéia era sair as 15 de sexta-feira e dormir pelo caminho, já que só traziamos dogs grau 2 e 3 no carro (pra quem pode né) e nossa entrada em pista seria só a tarde. Porém quando assumi a direção estava muito bem, acordado, e fui de Floripa até Registro direto, o Mala dormindo, rocando do lado. Isso incomoda porque várias vezes eu estava dormindo e ele me acordou com os roncos.

Como saímos as cinco da tarde, atrasados, e achei que estava bem, dava pra continuar, me fui até o Graau, conhecido da galera que já viajou na Unidade Móvel da AC, em Registro - SP. São 500km. Sou um baita dirijão.

Voltando... chegamos as 8 da manhã de sábado e a menina que nos recebeu queria nos cobrar duas diárias, a que começou as 18 horas de sexta e a que começaria as 18 horas de sábado. Nós estavamos com o orçamento totalmente no vermelho, não tinhamos dinheiro pra pagar uma diária, imagina duas então, tivemos que apelar para a caridade. Só queríamos um canto pra dormir, entraríamos depois da prova e desocuparíamos assim que acordássemos (e foi o que fizemos). Ela respondeu "vou ter que chamar o Valdemar". Ixi, agora foi pro saco, mas ele no alto de sua caridade, deixou.

Eu ia dormir no chalé do Renan/Léo e o Aurélio no chalé do Zé/Marcela.

Beleza, depois de uma dia de sol e chuva, várias entradas em pista fomos nós para os chalés tomar banho. Quando chegamos lá, cade o chalé do Zé? Não tinha! No dia anterior e por um problema de comunicação o Chalé havia sido locado para outra pessoa. Lá fomos nós pra portaria do Paineiras.

Durante algum tempo eu, Aurélio e Renan tentamos explicar a situação pra outra mocinha, que não estava muito naquelas de ah vou entender, que o chalé foi cancelado quando estavamos viajando e que quando fomos recebidos, ou fizemos o Check-in fomos cobrados e o chalé estava com o nome do Zé, inclusive até ela nos ofereceu as chaves dos dois! De pronto disse não porque nós eramos hóspedes em ambos os casos. Conversa vai, conversa vem, ela disse. Já tinha até rolado um estresse.

-CHAMA O VALDEMAR! (kkk)

Meu esses gaúchos...tsc tsc tsc. Dessa vez o Valdemar veio pessoalmente ver o que se passava, da primeira respondeu por rádio. Uma das coisas lindas da vida é ter poder de decisão. Ele simplesmente falou que tinha mais colchões e pronto, resolvido. kkk.

Depois disso, domingo, cada vez que escutavamos alguém dizer "chama o Valdemar" nos lembravamos e apelidamos ele de Valdermort (alusão ao vilão da série de filmes do Harry Potter).

Depois conto mais dessa viagem.



Tags: , , ,

Agility is Mud

escrito por Fabi Estiga nesta data  5. agosto 2008 15:30

Engraçado que mesmo escorregando pra nós pros cachorros, pelo menos os meus, não muda nada, o agility continua sendo algo incrível. Acho legal ver na grama seca os cachorros arrancando os tufos verdes ao correr, na lama são marrons. Acho que ninguém chegou lá, ah tá chovendo não vou entrar. Que nada vai todo mundo pra pista a chuva que será agredida.

A grama, o que era grama, ficou num estado lastimável depois da prova, também quase 300 entradas em pista.



Tags: , , ,

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"