Gordura não! Gô-dú-rá!

escrito por Fabi Estiga nesta data  12. junho 2017 22:55

A vida da Gorda era uma confusão. Era um Dachshund numa casa de Borders. Uma baixinha num lugar onde todos saltam pra ganhar a vida. A "matilha" dela não era justa. Até por esse motivo foi muito mimada.

Todo cachorro pequeno acaba meio mimado. mas Godú era um Dachshund e quem conhece um Dachshund, sabe que um Dachshund é um Dachshund.

Eles parecem umas portinhas. Não te escutam, eles fazem o que querem fazer, no entanto são cães adoráveis, muito parceiros e super engraçados. Abaixo Gorda, Gordo e a Tiga, irmã dela.

O que ela precisava era de uma parceria para dormir. Não havia necessidade de chamar a segunda vez. Ela ia sozinha para o quarto. Fat foi a primeira dos dois dogs que tive, que não souberam o que é ter outro cuidador. Ela nasceu em casa e ficou com a gente até o fim.

Apesar de gostar muito de dormir, ela adorava brincar. Fez agility, óbvio, interessante que o drive dela não era por comida, como deveria ser uma faminta salsinha. Era por brinquedos. Foi o primeiro cão do Théo em pista. Ainda na categoria fraldinhas. Abaixo uma linda foto do Miguel.

Nunca foi oficialmente, porque mesmo o mini do iniciantes era muito para ela. Faltava verticalidade. Mas brincava em casa, era divertido.

Nos últimos dois anos passou muito tempo na casa dos meus, pais. Foi morar com a vovó. Era a vida que pediu aos Deuses. Uma casa só pra ela, sem aquela bordalhada toda dando rabada na cara dela. Sem Nimoy torrando a paciência... na casa da Vovó ela tinha uns 10 tapetes e tinha a Vovó, e até o Vovô.

Eram 20 refeições, toda atenção só pra ela e tenho certeza que ela ajudou muito a minha mãe na recuperação da última operação que ela fez, trocou um dos joelhos. Não foi fácil, mas Godú estava lá!

Viveu a vida que sempre quis. Mas vez que outra voltava aqui pra casa e... dormia... ou ficava olhando o rato com aquela cara de Alf o ETeimoso.

Godú, não foi fácil, a gente sabe. Você lutou, foram tantos problemas, umas três operações terríveis, mas você foi a mais forte de todas. A gente viu. Agora aproveita o céu de bolinhas, e volta quando achar que deve.



Tags: , , , ,

Geral

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"