Gordura não! Gô-dú-rá!

escrito por Fabi Estiga nesta data  12. junho 2017 22:55

A vida da Gorda era uma confusão. Era um Dachshund numa casa de Borders. Uma baixinha num lugar onde todos saltam pra ganhar a vida. A "matilha" dela não era justa. Até por esse motivo foi muito mimada.

Todo cachorro pequeno acaba meio mimado. mas Godú era um Dachshund e quem conhece um Dachshund, sabe que um Dachshund é um Dachshund.

Eles parecem umas portinhas. Não te escutam, eles fazem o que querem fazer, no entanto são cães adoráveis, muito parceiros e super engraçados. Abaixo Gorda, Gordo e a Tiga, irmã dela.

O que ela precisava era de uma parceria para dormir. Não havia necessidade de chamar a segunda vez. Ela ia sozinha para o quarto. Fat foi a primeira dos dois dogs que tive, que não souberam o que é ter outro cuidador. Ela nasceu em casa e ficou com a gente até o fim.

Apesar de gostar muito de dormir, ela adorava brincar. Fez agility, óbvio, interessante que o drive dela não era por comida, como deveria ser uma faminta salsinha. Era por brinquedos. Foi o primeiro cão do Théo em pista. Ainda na categoria fraldinhas. Abaixo uma linda foto do Miguel.

Nunca foi oficialmente, porque mesmo o mini do iniciantes era muito para ela. Faltava verticalidade. Mas brincava em casa, era divertido.

Nos últimos dois anos passou muito tempo na casa dos meus, pais. Foi morar com a vovó. Era a vida que pediu aos Deuses. Uma casa só pra ela, sem aquela bordalhada toda dando rabada na cara dela. Sem Nimoy torrando a paciência... na casa da Vovó ela tinha uns 10 tapetes e tinha a Vovó, e até o Vovô.

Eram 20 refeições, toda atenção só pra ela e tenho certeza que ela ajudou muito a minha mãe na recuperação da última operação que ela fez, trocou um dos joelhos. Não foi fácil, mas Godú estava lá!

Viveu a vida que sempre quis. Mas vez que outra voltava aqui pra casa e... dormia... ou ficava olhando o rato com aquela cara de Alf o ETeimoso.

Godú, não foi fácil, a gente sabe. Você lutou, foram tantos problemas, umas três operações terríveis, mas você foi a mais forte de todas. A gente viu. Agora aproveita o céu de bolinhas, e volta quando achar que deve.



Tags: , , , ,

Geral

Até o próximo domingo - uma semana

escrito por Fabi Estiga nesta data  19. agosto 2012 21:27

Quinze dias longe de casa fazem um estrago no ritmo. Em uma semana não deu pra voltar ao normal. Precisamos do final de semana pra recuperar do "fuso" paulista. Não que em São Paulo o horário fosse diferente. Quando é 9 horas aqui também é 9 lá. Porém a hora que acordamos, almoçamos, dormimos... aqui não era a mesma lá.

Semi-férias é isso. A volta sempre é complicada.

Já treinamos e voltamos com o que precisamos melhorar. Schummy por exemplo apenas mais ritmo, então não fez nada de muito específico, apenas fazer já é o bastante. Elvis treinou um pouco pra ser mais independente. Bola, essas coisas de trabalhar mais junto, onde tomou um pau federal na Copa Paulista.

Exatamente ao contrário do Bola, assim como Elvis, Godura treinou estar mais livre. É mais um posicionamento da Vívian do que algo que a Gorda possa fazer. Deixar o cachorro menos vinculado ao condutor dá uns milésimos de segundo a mais de pensamento ao condutor. Porém não vi até hoje conduções a média distância com cães pequenos e médios feitas de forma eficaz. Godura também não é nenhuma máquina de agility. É só uma salsicha.

Não vi tudo no agility, é claro.

Glee é que está surpreendendo. Não é o cão mais rápido que já treinei, mas é o mais empenhado. Com vontade de brincar, concentrada e feliz com o que faz. Início de treinamento é sempre bom e ela tem mostrado que evoluir é seu ponto forte.

Algo que melhorou muito nas últimas semanas, principalmente aqui em casa na última, foi a resposta dela aos nossos chamados. Agora a distração da rua já não é tão importante quanto eu ou a Vívian. Pode ser e é bem possível que isso não seja um problema no futuro. Tomara.

Tempo ao tempo e boa semana para todos!



Tags: , , , , ,

Até o próximo domingo

Treino do Théo com a Godura dia 28/07/2012

escrito por Fabi Estiga nesta data  31. julho 2012 13:06

Engraçado que ele, Théo, se empenha muito mais quando o Tiago está treinando ele. Ainda que eu tenha berrado horrores nesse dia. Foi sábado antes da prova do Paulista. Ele e a Godura se entendem bem. É bom porque é um cachorro pequeno com um condutor pequeno. Os Borders, tirando a Guíça que era muito ligada nele, fazem de conta que ele não existe pra brincar.



Tags: ,

Treinamento

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"