395 entradas em pista, e contando

escrito por Fabi Estiga nesta data  6. junho 2016 10:29

Foi lá em 2007 que entrei pela centésima vez em pista. Foi no Dog World 2, e o Dan estava narrando. Pra mim não era comemoração, mas o Aurélio resolveu falar pro narrador e ai ele disse no microfone "centésima entrada em pista do Fabiano, quem conta quantas vezes entra em pista?" daquela forma que só o Dan fala no Microfone, kkk. Pensei comigo: "eu conto".

Fui desclassificado, era o Schummy em pista. Fui completar uma pista naquele dia apenas na entrada número 102, com a Sandy, no Grau 2. Pista Zerada, com um tempo mais ou menos. Depois daquilo continuei contando, mas não comemorando cada cento de pistas, porque ficou meio normal.

Agora cheguei perto da entrada 400, a última (395) foi o Agility da Glee, de domingo. Schummy continua sendo o dog com mais entradas, um total de 115. Bola está bem perto dele agora com 111. Acho que faço mais quatro e ai aposento a dupla com esse número, igual ao do pai.

Guíça com 70 entradas ainda é a terceira colocada nessa estatística, seguida pela Sandy com 46 e Glee com 45. No final da lista aparece a Cacau, Shetland do Aurélio, com quem entrei apenas 8 vezes. Todos os cães, menos Bola, são Grau 2 comigo, BilltheBall é G3.



Tags: , , , , ,

Agility

Entradas em pista - Schummy ainda no Topo

escrito por Administrator nesta data  23. abril 2015 09:10

Talvez até seja uma boa forma de homenagem, deixar o Schummy no Topo dessa tabela de entradas em pista. Foi o cachorro que mais temporadas atravessou, porém em muitas delas sem competir. Deveria ter dado mais atenção pra ele, mas o dinheiro não é ilimitado.

Bola passou no Américas e Caribe das 100 entradas. A centésima foi o Agility por equipes. Bom que completei. Pena que ele entrou num caminho complicado nos últimos tempos de gostar de treinar e não gostar de provas.

Guíça foi embora aos 6 anos, e suas 70 entradas a deixavam em 2º. No ritmo que estava ultrapassaria Schummy antes da aposentadoria. Pesa o fato de ter começado com 3 anos no iniciante.

Foi o cachorro que eu mais dei atenção durante um tempo. Os números são de duas temporadas e meia. Era fácil conduzir e complicado lidar com tantos problemas de treinamento. Não era minha.

Com três anos tem tudo para superar todos os que estão a sua frente. Tem apenas uma temporada competindo e 25 entradas no G1 e G2. Oito delas foram no iniciante.



Tags: , , , ,

Agility

Fotinho meiga

escrito por Fabi Estiga nesta data  5. fevereiro 2009 23:45
Agora posso dizer que meu filho já tem uma fotinho meiga com um cachorro. Sandy e Théo.



Tags:

Weeeeeeave - Sandy

escrito por Fabi Estiga nesta data  30. janeiro 2009 14:41

Como prometi filmei o primeiro treino do dia hoje com a Sandy. Sabe o que é mais engraçado, que não importa onde eu esteja ela vai sempre até o final. No slalon normal ela não faz isso e se eu estiver na sua esquerda (na da Sandy não na sua) ela sai sem terminar. Eu não tive acesso aos detalhes do treinamento da Sandy, como todos sabem peguei ela com quase quatro anos de idade, logo não sei como foi feito o Slalon, nem zonas de contato, nem nada. Já tinha visto ela competir várias vezes e achava sempre uma boa cachorra.

Pra ver acesse o link abaixo:
http://www.amigodocao.com.br/agility/detalnot_agt.asp?prod_id=397

A única recomendação que faço é só atirar a bolinha, no meu caso estou usando uma bola (premiar), depois que o cachorro terminar o slalon. As primeiras vezes eu corri do lado, ontem, porque na verdade eu queimei a primeira parte do treinamento, mas deu certo, até agora. O melhor é: se for tentar fazer isso com um cachorro que não conhece o obstáculo, fazer certo e do início, mas também existem outras formas como o da Susan Garret 2x2, slalon com seis barras e nylon, com tela, entre outros. Em todos é necessário ter paciência, muuuita paciência.



Tags: , , ,

Foto da Sandynóia by Ana

escrito por Fabi Estiga nesta data  21. novembro 2008 02:47

A Ana (Bia e Hanna) também dá as suas clicadas nas provas, e que clicadas. Alias a mulherada tem dado um show nas fotos. Gabi, Marcela, Fê, Ana entre outras, se bem que o time dos homens também é forte (Beto, Guilherme e Daniel). Mas a Ana tirou uma foto da Sandy no slalon que eu achei show de bola. Ela que adora fazer slalon ficou feliz! Eu sou o único cara que treinou slalon com as duas bocas do túnel na entrada pra ver se o cachorro errava o slalon e entrava no túnel tamanha é a fissura dessa cadela pelo obstáculo em Zigue Zague.

Valeu Ana!

Pra quem quiser ver todas as fotos da Ana o link segue abaixo:
http://anapaulaambro.multiply.com/photos/album/19/19
http://anapaulaambro.multiply.com/photos/album/20/DRAFT_Photo_Album_2008-11-20



Tags:

Domingo meia boca

escrito por Fabi Estiga nesta data  9. setembro 2008 23:28

No sábado completei cinco das seis pistas que entrei, no domingo foi ridículo, foram apenas duas das seis, só as da Guíça.

Não tem explicação, lógica não, mas na realidade foram vários os fatores que me detonaram. A primeira desclassificação foi da Sandy, novamente não me ouviu chamar, preferiu continuar correndo pro lado que estava correndo, quarto obstáculo do Jumping. Com o Schummy no mesmo Jumping fui desclassificado na mesma boca do túnel porém faltando três obstáculos. Ratiada minha, deixei espaço demais pra ele passar, comecei a mudar de direção pra me colocar melhor pro final da pista e ele não havia entrado ainda no túnel. Tirar o olho do cachorro é meia desclassificação, já estava com uma falta.

Entrei em pista então sem chances no Agility, com a Sandy fomos desclassificados depois da Rampa, era pra ir pro slalon e pulou o salto, estava zerada. Com o Schummy a desclassificação foi diferente. Entrei em pista pra cobrar as zonas dele e estava indo bem, com uma falta, barra derrubada, e corri pra cobrar a última delas, a da rampa, até mesmo pra me colocar melhor na pegadinha do Slalon, porém ele não subiu a Rampa. Tá certo estava mal angulada a saída do túnel, porém imperdoável para um cachorro grau 2 com o tempo de treinamento que ele tem, saí de pista. Depois pensei que deveria ter feito a rampa e premiado ele, mas...

Saldo do final de semana:

- A Guíça me impressionou pela sua naturalidade dentro de pista. Tem muita coisa pra melhorar, nunca recebeu a atenção que Schummy e Sandy recebem e precisa passear mais, ver gente, etc.
- Sandy não foi bem, como falei no post de sábado estava fora do ar, parece que as viagens não fazem bem pra ela.
- Adiantaram os treinos apenas visando as zonas de contato para o Schummy, queimou apenas uma da passarela de sábado, quando num exercício deixei ele meio livre, deveria ter cobrado melhor. Porém derrubou três barras em quatro pistas o que é um peso grande. Mesmo assim gostei dele. Me desagradavam as zonas que vi em Itú, agora tá melhor.

 Há tempo agora para treinar, colocar a Guíça no grau 1, ver o que fazer com a Sandy e lapidar o Schummy.



Tags: , ,

Round 2 - Sandy x Gato do vizinho

escrito por Fabi Estiga nesta data  3. setembro 2008 10:51

Preciso arrumar um gato de pelúcia pra treinar com a Sandy.

Ontem pela manhã largamos os Dogs no pátio pra fazer um xixi e tals. Daqui a pouco só escuto uma gritaria, um corre corre e os gritos de um gato. A Suzi grita "o Gato Fabi!". Quando cheguei o pobre bichano já estava bem acabado. O azar dele foi que a Sandy estava solta, putz. Quando mandei largar ela parecia um T-Rex balançando o gato na boca, como faz com os brinquedos no treino.

Bom fui acusado de ter matado o gato do vizinho e de quebra uma ameaça de denúncia pelo número de cães que tenho em casa.

Agora, veja bem, tenho culpa do gato estar no meu pátio? Não mandei meus cachorros atacarem gato nenhum e mesmo que tivesse ele estava dentro do meu "território". Nessa até os meus "Rock Paulera" entraram na discussão que foi mais acirrada que a primeira. "É um absurdo ter esse monte de cachorro!" exclamou um dos 36 moradores da casa ao lado. Quase que eu falei que absurdo era morar tanta gente no mesmo lugar, mas ai seria muito cruel e uma declaração de guerra.

Não sei se gatinho morreu, sim era um filhote, mas minha situação com os vizinhos é relacionamento zero. Não desejo mal a animal nenhum, apesar de não gostar de gatos, mas criar um animal pra viver na rua é fácil. Detalhe que esses mesmos vizinhos tinham dois cães, um que ficava dia e noite, sol e chuva amarrado numa corrente de metro e meio e outro que vivia solto na rua e já havia sido atropela três vezes. Do último acidente saiu com uma perna quebrada que foi "curada" acreditem com aqueles sprays cicatrizantes. Não preciso falar mais nada, preciso?

Em um determinado momento perguntei pra outro dos 37,5 moradores se a culpa do atropelamento do outro cachorro era do motorista do carro. Com isso dei um nó cerebral no meu rival e basicamente acabei com a discussão.



Tags:

Sexta-feira treino

escrito por Fabi Estiga nesta data  15. agosto 2008 22:11

Bob pai, Bob filho e Guíça no treino. Pra cada cachorro um tipo de treino. A Guíça tenho levado pra continuar se acostumando com as pessoas, movimento, etc. Treinei zonas também com ela e muito pouco de saltos, mas dei uma treinadinha no back cross dela.

Seguindo minha meta de colocar novamente o Schummy nas zonas de contato só fiz isso com ele, nada mais, zona e prêmio, zona e prêmio, zona e prêmio, ele quase não gosta. O mais complicado disso tudo é que de todas as zonas que ele fez não queimou nenhuma, apenas em uma oportunidade ele tocou e não ficou. Fazer o que se não fizer na prova, desclassificar? Dúvida cruel e peso na hora de entrar no Agility pensando "será que vai fazer as zonas?".

E por último e não menos importante vem o Billy Bola Bolão Freud Flinstone do Maison Lune Blanc. O nome dele não é assim não, fiquem calmos. O Maison Lune Blanc vem antes, kkk. Legal mesmo é o nome do irmão dele Maison Lune Blanc Darth Vader. Cada uma... vortando ao assunts. Hoje foi o segundo treino do Bola depois de um mês, mais até parado, dei um tempo pra ele, achava que ele estava meio desmotivado, dei mais atenção pra ele em casa, com brincadeiras e truques.

Ele foi bem, precisa se soltar mais um pouco (em casa ele corre mais do que no treino). Fora isso tá bem legal.Fiz até um vídeo, o pessoal tava pedindo, querendo ver o meu Bill.



Tags: , , , ,

Schummy X Sandy

escrito por Fabi Estiga nesta data  6. agosto 2008 20:53

Não foi possível comparar, porque eu não consegui terminar uma pista zerada e limpa com os dois cachorros, porém comparei pequenos pedaços da pista desse Jumping montado pelo Dan na 1ª etapa da III Copa CBA.

O Schummy cometeu três erros nessa pista, um refúgo antes do Slalon porque eu demorei um décimo de segundo pra sair correndo. Um refúgo em um salto que eu vou creditar a falta de treino porque era algo tão simples que não tenho explicação, se fosse para passar do lado do salto ele não passaria. O terceiro erro dele foi uma barra derrubada porque ele não gosta muito de se arrumar pra saltar, vai como dá. Perdi nos refúgos 4,60 segundos com o Schummy o que me daria um tempo próximo ao 30 baixo o que já me deixaria dentro do TSP. Com a Sandy que não teve refúgos terminei em 31,95. Ficaria dentro do TSP com o Schummy e não com ela. Porém em termos de trajetória em ambos os casos daria para melhorar.

A tração do Shchummy compensa sua péssima trajetória em alguns casos, ainda mais na grama, já a Sandy não possui esse recurso e depende muito mais de mim para ganhar tempo, fica claro do salto 4 para o 5 onde com o Schummy eu faço correndo de costas e não reproduzo com a Sandy. Não sei porque não fiz isso com ela também. Outra diferença pode ser vista do salto 2 pro 3, onde a trajetória dela é melhor que a do Schummy, o custo disso foi a barra do salto no chão. Pelo bem do acerto as trajetórias dele são mais quadradas.

Bom vejam o vídeo



Tags: , , ,

Vídeos - quase queda

escrito por Fabi Estiga nesta data  5. agosto 2008 20:27

Acabei de capturar os vídeos do final de semana, que não foram muitos, tava meio preguiçoso, aquela chuva toda e com dois cães em pista, gravei pouca gente. Deu pra registrar como foi o final de semana.

O meu quase tombo foi uma das imagens mais incríveis das duas etapas, a ginástica que tive que fazer pra não cair foi algo digno de ir pro "Se vira nos 30" do Faustão. Porém depois da passarela o joelho começou a doer e ai gerei o refúgo no último obstáculo. Não cair é muito mais difícil que cair, e vale lembrar o ditado pop que diz "se tu vê que vai caí, te atira".



Tags: , ,

Um ano de provas oficiais

escrito por Fabi Estiga nesta data  28. maio 2008 00:28

Esse texto foi publicado dia 14 de julho de 2007 no site da Amigo Cão. Até então eu tinha 70 entradas em pista, esse número já passou de 100, muito pouco por sinal.

Quando a temporada 2006/2007 começou, minha experiência em provas oficiais se resumia a uma prova realizada no RS, Campeonato Gaúcho 2006 e duas etapas do Brasileiro 2005/2006 no Rio de Janeiro, três vezes como iniciante. Fui 1º no gaúcho, desclassificado em uma no Rio e quarto em outra.

Quanto isso representa em termos de Experiência?

Muito pouco!

Hoje terminada a temporada 2006/2007 entrei em pista em 24 provas, 11 delas com dois cães. Competi com quatro cães a temporada, Guíça, Cacau, Sandy e Schummy. Significa que entrei cerca de 70 vezes em pista durante esse ano, o que me deixa com certeza como segundo condutor que mais entrou em pista no Sul do país oficialmente na história do Agility.

Basicamente números.

Quanto isso representa em termos de Experiência?

Muito!

Competi com meus cães no carpete escorregadio e traisoeiro, em grama sintética de vários tipos e aderências até na boa e velha grama natural. Fui julgado por muitos árbitros, passando por dificuldades, algumas já conhecidas e outras que nunca havia imaginado e que vieram a fazer parte do repertório dos treinamentos. Você pode até diminuir ou acabar com as suas dificuldades e do seu cão, mas nunca saberá ao certo o que pode ser considerado dificuldade ou não, porque qualquer coisa pode sair da cabeça de um árbitro.

Descobri nesse ano que fazer agility é como dirigir. Na auto escola aprendi que fazer um carro andar não é necessariamente dirigir. Agility não é apenas transpor obstáculos, isso uma cabra ou bode podem fazer tão bem quanto um cão. Pense bem, não é apenas ligar o carro, engatar uma marcha e pisar no acelerador.

Durante estas 70 entradas em pista não me tornei um fenômeno dentro do Agility, me tornei um condutor grau 2, passei três cães para este grau, um deles já era até grau 3, a Cacau, outros dois não. O Schummy meu primeiro Border era iniciante quando terminei a temporada 2005/2006, sabia transpor todos os obstáculos, juntar em uma pista era a complicação e Sandy não foi treinada por mim, mas estava na mesma situação do Schummy, sabendo fazer e com vontade mal canalizada.

Cada cão é diferente do outro e para cada caso há uma solução.

A dificuldade que eu tinha no início era saber quando e onde meu cachorro estaria, por que na verdade é isso que você precisa entender, quando, como e onde seu cão vai estar. No momento que você consegue juntar essa leitura do cão, com a leitura da pista, para se posicionar de forma correta visando ajuda-lo a transpor os obstáculos você estará realmente fazendo agility e se divertindo mais e mais.

Não posso dizer que hoje sei tudo de agility, ninguém sabe, mas posso dizer que completei uma etapa importante, do iniciante para o grau 2, um ano de extremo aprendizado onde o resultado final foi ótimo. Fiquei várias vezes entre os primeiros colocados, subindo no pódio e marcando pontos. Quando comecei no início da temporada, era comum esquecer o percurso, me preocupar demais em certas situações, cometer faltas bobas. Hoje sei que a melhor forma de entrar em pista é calmo, mesmo que isso seja na maioria das vezes muito difícil.

Quanto vale um ano de competição?

Não tem preço.

Como também não tem preço ver novos agilitistas surgindo, que eu posso ajudar passando um pouco da minha experiência, ver os seus resultados em pista, evolução e ver que não apenas eu, mas a escola toda (Amigo Cão) está no rumo certo.

Fabiano Estigarribia



Tags: , , ,

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"