Find Momo - encontrei

escrito por Fabi Estiga nesta data  17. setembro 2016 22:51

Sexta-feira 16, também conhecida como ontem, a Vívian encontrou com o livro do Andrew Knapp nas Americanas. Comprei. Andrew é o retratista que viaja com uma Kombi e um Border Collie. Find Momo é tipo "onde está wally". Só que legal.

Eu abri o livro e a primeira frase é fantástica. Não vou dizer qual é, pra saber quem sabe você compra o livro.

As fotos são incríveis, e ter Kombi com Border Collie... poutz. Nem olhei o livro todo, pra falar a verdade. Mas pagar tão barato, apenas R$9,90 por um trabalho TÃO legal me deixou meio triste e feliz.

Em todo caso fui na Americanas a tarde e comprei os outros dois exemplares que encontrei lá. Porque tenho a impressão que vou usar bastante essa primeira edição que comprei.

Kombi

Neste mesmo dia, vi no instagram do Andrew que a Mellow, sua Kombi amarela, havia sido roubada. Que triste, imagine não ver mais a sua companheira de estrada. No entanto hoje ele informou que foi encontrada.



Tags: ,

livro

Vocês são daqui?

escrito por Fabi Estiga nesta data  6. setembro 2015 22:24

disse ele quase no portão de entrada do Shopping Center Iguatemi, em Porto Alegre. Ele, um Monge Budista. Sempre penso em respostas idiotas para perguntas sem sentido. "Daqui onde, do planeta Terra?". Mas preferi responder direito, a educação não me permite atravessar todas as respostas.

"Eu também não sou, mas estou fazendo um trabalho e tals"... blá blá blá. Ah saquei, queria vender. Num primeiro momento achei que precisava de uma indicação, um lugar para meditar e tals.

A primeira coisa que pensei em falar foi "não tenho interesse, valeu e boa sorte". Cara, a Mina que vende canetas e lápis no sinal aqui perto de casa vem sempre com a mesma história. A abordagem do Monge, foi diferente. Ai ele me mostrou um livro, deixei uma chance, que tinha um cara com roupa de escalada, de frente para montanhas.

Adoro um desafio, ainda que diga que não, a capa era inspiradora.

Perguntei quanto era? Ele disse "qualquer coisa, pode ser 20 centados, pode ser mil reais". "Mil reais com certeza eu não vou te dar", ele deu uma risadinha. Vendedor sempre ri da piada do cliente, mesmo que seja sem graça.

Li o título, enquanto me oferecia uma alternativa, sobre Yoga. Falei: "Yoga não", passando os olhos por "EM BUSCA DO VERDADEIRO EU". Pedi R$20,00 pra Vìvian, pra pagar pelo livro, venda feita vez da piada dele "ele não é político, né? Pode confiar que ele vai te pagar?".

Vendas são assim, vidas são assim. E nem era para eu estar ali.

Na primeira estrofe, da introdução do livro, a seguinte frase que está em negrito, itálico e sublinhado: "A busca, ou até a obtenção, das metas que você estabeleceu para si se revelou de alguma forma frustrante?".

"ãham" respondi pra mim.



Tags: ,

Agility | livro

Até o próximo domingo - dos pais

escrito por Fabi Estiga nesta data  9. agosto 2015 21:01

Dia dos pais, fiquei sabendo hoje, cai sempre domingo. Sou péssimo com datas. Só sei certinho mesmo do Natal e Ano Novo. Nem meu aniversário eu sei direito quando é. Acordo e não lembro. Mas ser pai é bom. Meu pai fez um churras hoje, foi a mesma coisa que fizemos no segundo domingo de agosto de 2014. E publiquei a mesma coisa no Face, foto de uma garrafa de cerveja.

Ganhei presentes em quase todos os pontos fortes do blog. Faltou um presente de Fórmula 1 e outro de Agility. Quase lá. A camisa do Metallica é daquelas enlatadas, mas eu posso. Porque eu curto muito rock, curto Metallica. Phods é um cara que mal sabe quem são James, Lars, Kirk e qualquer outro no baixo. Ninguém precisa saber, mas ai também não usa a camisa. Tipo camisa com foto do Guevara. É legal, mas o usuário precisa de um contexto.

Ganhei também mais um livro sobre Fuscas. Vou começar uma Biblioteca sobre o assunto. Sério. Segundo livro sobre. Na minha estante terei um seção com livros, manuais, calendários, álbuns de fotos... Caixinha de chocolates da Cacau Show e um guarda-chuvinha que o Théo fez no colégio.

Foi um dia legal. Churras no almoço, corrida da MotoGP na tarde, depois Grenal com vitória do meu time. Nem vi o jogo, até porque não posso ver, dou azar. Fiquei conversando com a família, mó galera lá na casa da minha mãe. Foi massa e ainda, dei uma voltinha de Fusca, matando as saudades. Dentro do condomínio mesmo.

Bati essa foto, ao lado.

Tudo isso num pusta clima de verão, em pleno inverno. Hoje fez 34 graus!!! Na média a máxima nessa época, que deveria estar bem frio, é de 15. Não me lembro de um veraníco de agosto tão forte. Aguardemos muita chuva para os próximos dias. Ficar sem camisa, deixar as crianças brincando até tarde, usar a mangueira sem problemas de se molhar, faltando 140 dias pro final do ano é algo para ser lembrado.

Enfim, também deu pra aproveitar os dogs. Hoje Coca e Nimoy ganharam atenção maior. Com a açucarada preta ficamos um tempão brincando enquanto tomávamos café, a tarde. Tem fotos no Face.

Como falei, um ótimo domingo.
Boa semana para todos e feliz dia dos pais.



Tags: , ,

Até o próximo domingo | livro

Ah meu Fusca - diários de Fusca 00

escrito por Fabi Estiga nesta data  4. junho 2015 20:46

E lá pelas tantas, meio do mês de maio, a Dani Kowalsky pergunta meu enderço. Sempre que me perguntam endereço, na internet, penso no de email. Não penso mais no físico. Neste caso ela queria mandar um presente, um livro sobre a história do Fusca: "Fusca a história de um símbolo de sucesso". E mandou!!! Brinquei no Face, porque veio um encarte das lojas Koerich junto, dizendo: "veio junto com o incrível encarte das lojas Koerich um livro...". Dani respondeu que o livro foi junto pra fazer volume.

Nesses quase oito anos de blog criei várias seções dentro do site, "335 motivos pra gostar de rock", "ah uma kombi", "Até o próximo domingo"... e a mais famosa "ah meu Fusca". Jamais pensei em ser identificado como o cara do Fusca. "Pow, nem Fusca eu tenho" pensava. E a Dani me falou depois em uma conversa pelo Face, onde agradeci de coração o livro porque é um gesto tão carinhoso que todos tem comigo que fico realmente comovido, que sempre que ela vê um pela rua lembra de mim.

Voltando mais um pouco ainda

Américas e Caribe 2015, lá em Itu. O Henrique Garcia (Mancha e Titan) me fala que tem um presente pra mim. Uma camisa de um Clube de Volkswagem da Inglaterra. Sem comentários. Me entregou uma camisa que ficou meio pequena, confesso. Hoje está ótima, dei uma desinchada depois que parei com o refri. A camisa tem um Fusca no centro, uma Kombi de um lado e um TL de outro. A quantidade de miniaturas que tenho em casa... Théo dia desses contou e eram mais de 50! Vou fazer um vídeo com todos os presentes que ganhei desde o primeiro post foi ao ar.

Tudo isso me fez pensar, depois de ler o livro, que não sou eu que faz dessa seção um sucesso, e sim o Fusca. Todos tem uma história com um desses carrinhos incríveis. Mesmo que seja ruim, tem história.



Tags: , ,

Ah meu Fusca | livro

A distância não separa

escrito por Fabi Estiga nesta data  7. março 2012 10:19

Dia desses achei numa loja de 1,99 um livro da Folha de São Paulo, comemorando os 450 anos de São Paulo, com textos de diversos colunistas. De todas as épocas. Tem alguns da década de 30 e 50. Falando sobre Sampa City.

Comecei a ler e me deparei logo no início, no primeiro texto, com uma informação que nos dias de hoje é impensável.

Como o livro é sobre São Paulo, nessa matéria publicada no jornal lá pelos anos 50, o autor explica mais ou menos como foi a fundação da cidade. Rapidamente explicando os Portugueses enviaram uma leva de homens para tentar desbravar o continente, isso em 1530 e poucos. Esses caras subiram a serra, e na época não existia nem estrada de Santos, nem a Imigrantes (hahaha) e ficaram lá por Sampa.

Só 20 anos depois é que eles enviaram uma segunda leva.

Essa espera duas décadas, representa bem como eram as coisas muito antigamente. Como a humanidade vivia de forma mais lenta. Viagens que hoje demoram algumas horas eram feitas em meses. Não muito longe está o deslocamento entre Porto Alegre e o litoral. São de 90km a 100Km que muitas vezes eram feitos em dois dias! Não em 1500, mas sim lá por 1960. Hoje levar duas horas para percorrer essa distância é um total e retumbante fracasso.

O livro, "São Paulo, 450 - Histórias e Crônicas da Cidade na Folha" custou míseros 1 real e 99 centavos.



Tags:

livro | On the Road

Livros -Mapas do Acaso

escrito por Fabi Estiga nesta data  15. agosto 2011 18:37

Esse é o terceiro livro do Humberto Gessinger, não sei bem a ordem de publicação, mas esse é o que teve mais recente publicação. Assim como as músicas nem sempre são gravadas em ordem cronológica talvez os livros também não tenham sido assim publicados.

Assim, agora tenho apenas um pra terminar e outro pra começar.

Legal pra quem curte viagens, música e um pouco de tudo que rodeia nossas vidas. Assim como as músicas, os textos não seguem uma linha, falam sobre os mais diversos assuntos tendo como base a vida e histórias da banda Engenheiros do Hawaii.

Como gaúcho, gremista, pseudo-músico e fã que sou gostei pra caramba.

Mapas do Acaso
45 variações sobre um mesmo tema
Autor: Humberto Gessinger
Editora: Belas Artes



Tags:

livro

Livros cachorrísticos 2 - Queridos Cãezinhos!

escrito por Fabi Estiga nesta data  14. agosto 2011 22:57

Ganhei um livro de dia dos pais. Minha mãe me deu, hehe. Com várias frases bem legais sobre... (???) cães. Separei duas, já li, é rápido:

"um cão tem um único objetivo na vida: entregar o seu coração" Pam Brown
"um cão é um sorriso e uma cauda a abanar. O que está no meio não é tão importante assim." Clara Ortega

Queridos Câezinhos!
Autor: Helen Exley
Editora: Eko



Tags:

livro

Livros cachorrísticos - 100 cães

escrito por Fabi Estiga nesta data  12. agosto 2011 17:14

Semana passada notei que comecei a ler quatro livros no último ano e que não terminei nenhum. Os livros iam chegando e eu começava a ler sem terminar o antigo. Coisa de internet, mil janelas abertas ao mesmo tempo. Dos anos 10 onde celular, tablet, note e netbooks, tv´s e PC´s te dão acesso para milhões de lugares.

Mas ontem terminei um, faltava bem pouco, um último capítulo. Meu pai me deu esse de dia não sei de que e é interessante. Principalmente pra constatar que os cães são extremamente importantes para nós humanos. Sempre ajudando de alguma forma no dia a dia.

100 Cães que mudaram a civilização
os cães mais influentes da história
Autor: Sam Stall
Editora: Prumo



Tags:

livro

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"