Nem parece

escrito por Fabi Estiga nesta data  15. dezembro 2011 19:47


Só uma coisa teria salvo a Guíça. Um exame preventivo de sangue. Qualquer outra atitude seria palhativa. E se há um culpado, já que não acredito em fatalidades, esse sou eu. Como responsável deveria ter pensado. No entanto nunca pensamos no pior não é? Se o nariz tranca e começa a escorrer nunca é uma pneumonia, é só uma gripe leve.

Pena que o custo da lição tenha sido a vida de um cachorro.

Os que acham tudo mínimo pensarão no planeta que morre com a poluição, outros dirão que é apenas um cachorro enquanto crianças morrem de fome. Os que não curtem crianças dirão "pobre cachorro" e quem não gosta de mim pensará "bem feito". Ninguém que me conhece dirá isso, pelo menos os que tem cães, todos sabem o que é perder ou já pensaram em como deve ser. "Nunca deseja para outros o que não quer para si".

Pedi para a Guíça que tivesse forças para lutar conosco, pedi pra Deus também, cético semi-ateu que sou, como forma de culpar alguém caso ela nos deixasse, e no final pedi que o sofrimento dela fosse pequeno. Fui atendido.

É difícil pensar na vida sem ela. Uma caixa, um colchão e um pote de comida que sobram, um cachorro a menos pra treinar, o rabo dela que não vai mais abanar quando eu me espreguiçar. Tudo isso, nem parece que ela foi. As vezes penso que ela vai chegar raspar a porta pra entrar em casa e pular no meu colo. Vou dar uma cheirada na cabeça dela, um beijo na bochecha e manda-la descer.

Esse é o último post com lamentações, agora vou escrever um pouco da história da Guíça, dos problemas que tive no treinamento, das vitórias e derrotas. Tudo pelo lado bom, ela merece.


Tags:

Dilemas

Comentários

15/12/2011 20:44:52 #

Raul

É isso aí filho!
A maior homenagem para a Guiça será o restrospecto da passagem dela neste plano.   Pense que se ela foi cedo , é porque já estava preparada para uma promoção.

Abraços
Raul

Raul Brasil |

15/12/2011 21:07:53 #

Luciana

Fabi, não se culpe, infelizmente isso já tava escrito e ia acontecer. Tenho certeza que vc fez o impossível para salvá-la, mas Deus quis a Guiça do lado dele. Faça as homenagens a ela sim, lembre sempre das coisas boas que fizeram juntos e talvez isso possa confortar um pouco seu coração.
vou contar uma historinha: Em Agosto ou Setembro de 2009, não me recordo bem a data, numa prova do Camp. Paulista realizada em Guarulhos (num campo de futebol) o Backer estava em 1º lugar no ranking e quando o Haroldo entrou em pista com ele, o Backer armou para saltar o 1º obstáculo mas infelizmente não conseguiu e ainda saiu arrastando a parte traseira no chão até chegar no 2º obstáculo, quando o Haroldo viu, na hora parou de conduzí-lo para socorrê-lo. Graças Deus naquele dia o Backer saiu andando normalmente da pista como se nada tivesse acontecido. Quase 2 anos depois sofreu a lesão na coluna, a parte traseira ficou paralisado por 2 dias e hj está aposentado do Agility. Moral da história: "Há 2 anos ele deu um alarme de que tinha um problema na coluna, mas eu e o Haroldo pensamos que ele tinha se machucado ao saltar o 1º obstáculo, se a gente tivesse corrido atrás Veterinário, RX, etc, talvez ele não teria sofrido por 2 dias paralisado e quem sabe ainda estaria fazendo agility." Mas a gente fez, quero dizer, faz o melhor por ele. Todos nós que amamos esses bichinhos procuramos dar o nosso máximo pelo bem estar deles.Viu? Não dá pra prever, as coisas simplesmente acontecem bem ou mal, acontecem. Fique em paz com seu coração tá bom!!!
Um grande bj

Luciana Brasil |

15/12/2011 21:37:13 #

Karine

Também me culpei quando minha Pastora Alemã faleceu...mas você tem que pensar que fez o que pode, o que estava ao seu alcance.
Chorei com o seu desabafo, é sempre assim, pensamos que é apenas um pesadelo, e demoramos para nos dar conta do que aconteceu. =(

Karine Brasil |

15/12/2011 21:47:32 #

Fe Lesnau

A primeira lembrança que tenho da Guiça é ela em Campinas. Assustadinha, nem um pouco feliz por estar dividindo o quarto comigo e com a Kiara heheh, mas no final já estava aceitando uns carinhos =)

Fe Lesnau Canadá |

15/12/2011 21:51:19 #

Livia

Oi Fabiano, ha algumas semanas vivi uma situação muito parecida com a sua. Me falaram "esta tudo bem" e eu aceitei, não investiguei mais a fundo, não pedi exames complementares. Ainda me culpo, ainda penso nisso todos os dias. Mas a verdade eh que sei que você, assim como eu, faz de tudo para os seus cães, os ama e cuida deles da melhor forma possível e infelizmente não podemos prever tudo. Pra mim, ficou o aprendizado, que talvez não passe de uma ilusão de que eu poderia salvar outro no futuro, já que por outro lado, também ha pouco tempo perdi o primeiro animalzinho que tive: um gatinho que ganhei aos 8 anos. Este não soube o que era um exame ate 3 ou 4 anos atras, e viveu 19. Coisas da vida. Te desejo muita forca nesse momento. Bjs, Livia.

Livia Brasil |

16/12/2011 06:31:51 #

Vivy

Fabi, a única coisa que tenho a te dizer que vc foi guerreiro em mantê-la ao seu lado independente de ter feito exames ou ter descoberto qualquer outra coisa vc ficou com ela e não a abandonou isso é lição pra vida toda : "você a viu nascer e vc a viu morrer"... sempre ao seu lado!!! Ela foi feliz e triste e sempre ao seu lado...

Vivy Brasil |

16/12/2011 12:43:12 #

Miguel

Pense que foram seis anos de parceria e amizade.

Miguel Brasil |

16/12/2011 22:28:23 #

Camila Sakavicius

Assim como a Fê eu me lembro da Guiça na prova de Campinas... me lembro dela não querendo fazer a passarela... tava bem caipirinha no dia... estranhando tudo...

Mas o que você não pode fazer é se culpar! Acho que todos sabem que se você soubesse que tinha algo errado, você teria corrido atrás!! Esses borders são tão fieis e guerreiros que muita vezes escondem a doença até quase não dar mais... aí, quando a gente descobre é tarde demais...

Pouca gente sabe, na verdade só os mais próximos sabem (tenho muita dificuldade de falar abertamente sobre morte), mas há poucas semanas também perdi uma border... a Elvira... que teve uma morte quase que inexplicável... não voltou de uma anestesia...apesar de eu ter feito mil exames após a morte não conseguimos saber exatamente o que houve... Mas enfim... acho que o nosso primeiro sentimento é sempre o de culpa! Mas não adianta! A gente que gosta de cachorro, se pudesse fazer algo para ajudá-los, teríamos feito! Ela já cumpriu a missão dela aqui! Te ensinou muita coisa e agora partiu para o lado de lá e vai seguir a "vida" do lado de lá o arco-íris!

Fique bem! Aproveite e abrace forte cada um dos seus outros cães!! Eles merecem!!

Camila Sakavicius Brasil |

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"