Histórias do Chester

escrito por Fabi Estiga nesta data  21. janeiro 2014 08:27

Entre 2006 e 2009 acompanhei boa parte das provas do Samy, bem de perto. Porque durante as viagens nosso ponto de encontro, pouso, era o Dog World. Então entre tantos e tantos treinos, tantas e tantas jantas e almoços, tivemos muitas conversas sobre agility. Entre uma brincadeira e outra falávamos de coisas sérias, Eu e mais um monte de gente. Nem vou citar porque vou esquecer.

Mas os melhores momentos ninguém falou, dava pra pegar no ar, entre um lance e outro tudo que rolava, coisas meio veladas. Quem presta atenção nos condutores saca qual é a vibe de cada um.

Final da temporada 2005/2006, Tamaio mais uma vez campeão Standard do G3. A categoria Top do agility nacional, sétimo título seguido dele, Flávio. Ninguém mais havia vencido. Era difícil aguentar, mas eis que então surge, arrasando, Rodrigo com Panda e vence a I Copa CBA e o VIII Campeonato Brasileiro. Parecia o fim de Flávio Tamaio, só que não.

Na temporada seguinte conseguiu conquistar a II Copa CBA, deixando Panda em 3º lugar, na última etapa. O vice na ocasião foi José Luiz com Dino. Samy/Chester? Apenas 12º lugar.

No ano seguinte Rodrigo compete apenas nas quatro primeiras etapas do IX Brasileiro e para. Aquele início foi bem embolado, oito duplas separadas por 20 pontos e faltando ainda 10 provas! Não havia razão para largar tão cedo. Samuca e Chésto? No topo da tabela. Dá pra imaginar o que era aquilo? Apenas 9º no Brasileiro anterior, saído da II Copa CBA fora do Top10, liderando.

Fizeram um belo Campeonato chegando na 13ª etapa com 23 pontos de vantagem, sendo possível marcar 60 nas duas últimas. Venceram a 13ª, porém Tamaio não foi mal, terminou na segunda posição. Mais cinco pontos e a vantagem subiu para 28.

Tendo quatro vitórias, contra nenhuma de Tamaio, Samy precisaria apenas de dois pontos para levar o Caneco na 14ª e última prova. Os momentos tensos podem ser vistos abaixo. Como não havia ponto por perna nesse Brasileiro, para ir bem era necessário completar ambas as pistas, sem faltas. Samir com Dino venceu a prova, Samy com Chester terminou em segundo, Alex com Tyller em terceiro e Tamaio apareceria apenas na 4ª posição.

Foi assim o primeiro título no Campeonato Brasileiro, resumindo bem a bagaça toda. Na verdade a vitória colocou Samy num degrau virtual mais alto. Vencer o Standard e o Unificado grau 3 era uma bela credencial.



Tags: , ,

Agility

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"