3 pontos do meu treino - resiliência

escrito por Fabi Estiga nesta data  10. maio 2017 08:24

A palavra RESILIÊNCIA parece algo de outro mundo. Mas eu queria uma palavra difícil pra você lembrar Daquela palavra difícil, porque vai se referir a parte mais difícil desses três passos.

Lembrando que nem de longe sou um baita treinador, mas garanto que como condutor estou junto com 95%, não sou melhor, nem pior, só luto dia a dia contra os meus próprios problemas de treinamento, motivação, dinheiro e tudo mais.

Resiliência é a capacidade de adaptação.

Tem um truque que sempre uso em treinos. Se tem uma parte da pista que penso ser complicada, antes de fazer o percurso todo eu vou fazer apenas aquele pequeno pedacinho. Músicos usam muito isso. Eu uso, quando tem um pequeno pedaço da melodia, ou do canto que está ruim. não treino tudo até chegar na posição difícil. Faço apenas aquele ponto até estar bom. Ai volto e toco tudo.

Com o tempo você consegue, da mesma forma que conseguirá visualizar uma guitarra e pensar nos acordes mentalmente, você pode pensar no que vai tocar e não precisa mais colocar em pratica para lembrar de uma música. Mentalizar, foi o primeiro ponto desses 3 que comecei a escrever.

Unindo o memorizar com o automatizar chegamos ao ponto ideal. E não será fácil.

Então entra a resiliência. Não ficar batendo cabeça, esmurrando prego com a mão pra ver se entra na madeira. Nos dias atuais não são os mais inteligentes que vencem, não são os mais estudados. São os que conseguem se adaptar melhor. Óbvio que você precisa de conhecimento, estudar. Isso te deixará mais inteligente inclusive, mas não melhor preparado para adaptar-se.

Agora, dia desses, enquanto eu pintava uma peça da Brasília, eu vi que não ficou legal. Poutz que trabalho perdido. No entanto pensei, o conhecimento ninguém me tira e isso é o maior bem que alguém pode ter. Isso e a capacidade de adaptação. Fazer outra vez é só uma parte.

O texto ficou meio grande. Então pra finalizar.

Não tenha medo de pensar diferente, não tenha medo de fazer diferente. Se der errado deu, paciência. Tente outra vez, de outra forma, ou da mesma. Treinar é isso, é tentar até dar certo, quando der certo repetir, compartilhar o sucesso e o fracasso. "O não você já tem" é um dos mantras no setor de vendas. Se você não tentar não vai conseguir, mas se você tentar estará cada vez mais perto do sucesso.

Não tenha medo de ir com calma, de voltar atrás no treino do seu dog. Fazer novamente uma etapa de um treino pode significar segundos preciosos em pista e mais, pode significar uma situação mais confortável para o seu cão praticar agility de forma mais natural possível.

Ah e lembre, adaptar-se é o que temos feito nesse planeta, desde sempre. Muita resiliência para todos! E bora fazer agility.

Postagem 2 - automatizar
Postagem 1 - mentalizar



Tags:

Agility | Treinamento

Fabi Estiga

Mais, nas redes sociais.




Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"