Acabando o Indindável: 10 anos atrás

escrito por Virazel nesta data  14. fevereiro 2015 16:22

Na regressiva para a aposentadoria definitiva e o fim do meu sofrimento! Sim, mesmo Elvis sem competir atualmente, só aguardando o término do vencimento da Carteira de trabalho dele, choro cada vez que falo de parar com ele. Vai entender isso né? Se não compete mais pra que se emocionar com um fima que já chegou? Coisas do Agility...

Já pensei em não colocar ele mais em pista e não passar pela emoção de encerrrar a carreira. Já pensei em passar ele em uma pista com as barras no chão, só pra marcar o fim. Na verdade não sei o que vou fazer. Com certeza algo vou decidir até 30 de junho de 2015 que é quando vence sua CT.

Enquanto isso...

Na foto, tirada no XVI BR, Elvis no Veteranos, pulando sem noção da idade e da categoria que está.

No vídeo, Elvis em pista, 10 anos atrás, em fevereiro de 2005, 7ª etapa do V BR, prova realizada em Osasco, fazendo pista de grau 1. Reparem no detalhe do primeiro obstáculo da pista! 

Elvis e eu, fazendo parte da história do Agility Brasileiro!


Tags:

Agility | Elvis

Comentários

24/2/2015 07:44:01 #

Miguel Ferigatto

Posso imaginar o que sente, Vívian. Só de deixar de conduzir a Loira, já me deu um aperto enorme e olha que foi por um bom motivo, deixá-la apenas para a Edilene conduzir.
Esses dogs deveriam ser eternos...

Miguel Ferigatto Brasil | Reply

Comentar


(Vai mostrar seu Gravatar)

  Country flag

biuquote
  • Comentário
  • Pré-visualização
Loading



Vívian Razel

Começou dentro do agility por volta de 1999 em São Paulo, primeiro apenas acompanhando as provas de agility, frequentando treinos e aulas de adestramento. Alguns anos mais tarde surgiu a possibilidade de comprar seu primeiro Border Collie, em 2003. Elvis, cão que... leia mais

 


Últimos Comentários

Comment RSS


Agility Esporte - divertimento acima de tudo. Se você faz agility e não se diverte é porque está fazendo errado. Acima de qualquer coisa respeite seu cão, lembre-se que ele nunca erra, não tem culpa e não pediu para praticar o esporte. Assim o bem estar de ambas as partes é primordial sempre. "Praticar é preciso, divertir-se é necessário!"